segunda-feira, 24 de julho de 2017

CONVERSANDO COM DEUS.









CONVERSANDO COM DEUS.


Ao iniciarmos uma conversa com alguém presumimos que ambos verbalizarão, caso contrário isto se transforma em um monólogo. A mesma coisa acontece quando oramos. Orar é estabelecer um diálogo com Deus, no entanto, parece que as vezes estamos evangelizando a Deus. Isto mesmo, falamos como se ele necessitasse ouvir a nossa pregação, e a verborragia é tanta que esquecemos de ouvir o que Ele tem a dizer.

Imagine receber uma visita e esta, não deixar você usar a palavra nem um pouco. Falar de forma ininterrupta. Isto acontece com Deus, quando não deixamos Ele nos falar. Ele deseja nos ensinar, mas, não damos a mínima oportunidade dele se manifestar. Escutar é tão importante, que fomos feitos com dois ouvidos e uma boca. Embora, na maioria das vezes, a boca não para fechada.
O que podemos verbalizar para o nosso criador que Ela já não conheça? Desde o princípio anunciei o futuro, desde a antiguidade, aquilo que ainda não acontecera. Eu afirmo: O meu propósito será realizado, certamente farei tudo o que me apraz.” (Isaías 46:10)

O homem, pelo contrário, tem muito a

O PERIGO DA CONFIANÇA CEGA: Brasileiros viram escravos de igreja no E.U.A











O PERIGO DA CONFIANÇA CEGA: Brasileiros viram escravos de igrejas.


Que vivemos em um mundo decaído e com suas guerras espirituais já é de conhecimento de todos os cristãos. É preciso contudo, atentar, para não cairmos em armadilhas das religiões e das falsas igrejas e pastores. Está sendo divulgado pela mídia o caso de brasileiros que iludidos por promessas de estudos e uma vida melhor, lançaram se na aventura de seguir igrejas e tornaram-se alvos de trabalho escravo.
Apesar de ser o Evangelho uma questão de amor ao próximo, ainda assim, devemos desconfiar de promessas exageradas realizadas por pessoas que estão travestidas de missionários. O que podemos observar a princípio é que em geral são denominações recém-fundadas e sem tradição no cenário evangelístico nacional. Neste sentido, antes de se entregar à congregação convém ao crente realizar uma pesquisa sobre quem são os dirigentes da igreja, se ela está envolvida em escândalos nos diversos países onde marca presença e até mesmo junto aos organismos que cuidam da administração da justiça.
Uma ideia a ser considerada é se a igreja está filiada a alguma convenção nacional ou internacional, e quais são os estatutos desta convenção. Pesquisar a cidade para a qual está indo acompanhar a igreja. A primeira desculpa que vemos em toda reportagem de exploração de pessoas é a “retenção do passaporte” por parte do nativo. Se te privam dos documentos de identificação pode começar a desconfiar. Não se enganem, o trabalho escravo existe e com relação aos imigrantes é mais comum do que pensamos. Após decidir para qual cidade está indo, procure saber dos serviços de apoio aos imigrantes existentes na localidade, embaixadas próximas, e combine com seus parentes palavras ou senhas para ser ditas em caso de telefonemas vigiados. Várias reportagens trazem a notícia de que os contatos são permitidos sob fiscalização.
Várias senhas podem ser combinadas: Desde mandar lembranças a um ente querido falecido ou para um parente inexistente. Combinar uma palavra secreta e outras que a imaginação mandar. Lamentavelmente, a esperança de alcançar uma melhoria financeira ou graus de estudo em outros países facilita o processo. E não se enganem, dentro de nossa pátria, também existe a exploração.

Vejam exemplos:





terça-feira, 18 de julho de 2017

Cristianismo e Direitos Humanos.



Cristianismo e Direitos Humanos.
Jonas Dias de Souza[1]

Não é o objetivo deste escrito entrar pelas searas da controvérsia que gira em torno deste tema. De antemão digo que não concordo com algumas expressões ridículas de algumas pessoas que se arvoram defensoras de tais direitos. O que vemos na mídia são pessoas despreparadas e palpiteiras sobre questões afetas à Segurança Pública, sem que tenha militado na área e desconhecem as nuas e cruas realidades dos homens de bem que trabalham nas forças de segurança. Buscamos uma reflexão simples, sobre como o tema é abordado algumas vezes (de forma impercetível) na bíblia e por alguns pensadores cristãos ao longo dos séculos.

Se existe um povo que sofre perseguição a muitos séculos, são os Judeus. Cerca de 1.500 anos antes de Cristo foram escravizados pelos Egípcios, até que fosse libertado (como muitos sabem) por Moisés. Em séculos próximo ao nosso, é de vasto conhecimento as atrocidades sofridas durante o holocausto. Do ponto de vista bíblico, a origem, o cerne do tema Direitos Humanos, é encontrada no