domingo, 20 de março de 2016

O MINISTÉRIO DE RECRUTAMENTO E O MINISTÉRIO DE AMADURECIMENTO: A DUPLA MISSÃO DA IGREJA À LUZ DA GRANDE COMISSÃO.






O MINISTÉRIO DE RECRUTAMENTO E O MINISTÉRIO DE AMADURECIMENTO: A DUPLA MISSÃO DA IGREJA À LUZ DA GRANDE COMISSÃO.
Jonas Dias de Souza

O recrutamento de novos membros para o exército de Cristo se dá principalmente através da pregação. Eís porque afirmamos que a pregação deve ser cristocêntrica, girar em torno e sobre Cristo, enfatizando a missão salvífica da cruz.  Não sabemos como tem sido o final dos cultos nas igrejas, mas recomendamos que todo culto termine em apelo. Este convite não pode ser negligenciado, sob pena de não colhermos os frutos que é o nascimento de novos filhos.
Este nascimento de novos filhos é o que chamamos de atração, a verdade é que devemos falar em recrutamento. A Bíblia utiliza uma linguagem tipicamente militar: batalha, exército, armadura, espada, general de guerra (Confiram Efésios 6). Então, falarmos em recrutamento e alistamento coaduna com a mensagem cristã.  Comparemos com o alistamento obrigatório para o jovem de 18 anos, só que o exército de cristo não limita sexo e nem idade. Mas a convocação ocorre a todo o tempo, ou pelo menos deveria ocorrer mediante o apelo ao final de cada pregação cristocêntrica. O clímax desta convocação é o apelo para que a pessoa aceite a Cristo como legítimo, único e suficiente Salvador, e a partir desta confissão pública de fé está no exército de Cristo. Atrair é a missão dada por Cristo e que convencionou nomear de
GRANDE COMISSÃO. Este tema é tratado em todo o livro de Atos dos Apóstolos, também conhecido como Atos do Espírito Santo. O embrião desta ordem está nos Evangelhos Sinóticos de Mateus 28.19 e Marcos 16.6; e ainda em Lucas 24.44-49.
Vejamos:
Jesus, aproximando-se, falou-lhes dizendo: Toda autoridade me foi dada no céu e na terra. Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século. (Mateus 28.18-20)
Cristo deixou uma ordenança para o recrutamento, não um conselho. Quando um comandante determina a um subordinado este deve obedecer, assim como um pai ordena ao filho que faça algo. O recrutamento deve ser cumprido, mas não é obrigada a aceitação. Há um julgamento no homem que o permite escolher aceitar a cristo ou não. Contudo, a partir do momento em que o aceitar deve cumprir a ordem do IDE. O convencimento parte do Espírito Santo. Por isto não devemos nos preocupar, por exemplo, em quantas pessoas lerão este artigo. Aqueles que lerem, serão convencidos conforme a vontade do Espírito Santo. Lembramos, porém, que a Bíblia fala que a palavra não volta vazia sem fazer o que era para ser feito. Precisamente em Isaías 55.11, a pregação é hoje a forma de profecia. A Bíblia é a palavra de Deus a ser utilizada para o recrutamento dos milicianos para o exército celestial.  Outras formas podem até dar a impressão de que esta missão está sendo cumprida, por exemplo, as atividades sociais da igreja. Este inchaço da membresia não pode ser confundido com o cumprimento da Grande Comissão cuja finalidade é a Evangelização Mundial, no contexto de pregação da Boa Nova.  Recrutar nada mais é que Evangelizar, pregar a Boa Nova. Este recrutamento pode ser na forma moderna de um Blog ou site eletrônico, e na forma tradicional de pregar a palavra no altar. Após o alistamento no exército celeste, o novo soldado deve ser treinado, ser induzido ao amadurecimento. O amadurecimento acontecerá através da Escola Bíblica Dominical e do Culto de Ensino. O alistado deixará de ser recruta e será promovido.  
Não trazemos nenhuma novidade, o apóstolo Paulo, disse isto em outras palavras, na sua carta aos coríntios: Eu, porém, irmãos, não vos pude falar como a espirituais, e sim como a carnais, como crianças em Cristo. Leite vos dei a beber, não vos dei alimento sólido; porque ainda não podíeis suportá-lo. Nem ainda agora podeis, porque ainda sois carnais. (1 Coríntios 3.1-2)  Paulo não estava lidando com soldados de cristo maduro, estava lidando com crianças (recrutas) em cristo. O que percebemos é que o Ministério de Recrutamento tem uma ênfase maior do que o Ministério de Amadurecimento, o que prolonga a vida de recruta na igreja.  O que temos é após o recrutamento, o crente estagnou na vida de recruta, não foi promovido a soldado. A culpa pode ser da Igreja local que não permite ou limita a participação em Cursos de Formação, ou quando o recruta merece, mas não é promovido. Em todos estes casos ocorre a desmotivação espiritual da tropa.  Um tropa desmotivada espiritualmente é motivo de derrotas em batalhas. Sucessivas derrotas em batalhas leva a perda da guerra. Mesmo a Fé nos dizendo que a guerra está ganha, porque com Cristo somos mais que vencedores, temos perdido almas ao longo do caminho. O objetivo desta guerra espiritual é chegar com o exército completo ao final.


Se a Igreja local não permite a participação em Cursos de Formação teremos uma tropa ignorante ou tomadora de leite. A doutrina será sempre dada em formas de colheradas, pois se colocar um banquete na mesa a tropa morre de congestão. Se ela limita a participação teremos combatentes forte que serão atrasados pelos mais fracos. O ideal é que toda a tropa tenha condições de cumprir a missão. E se a igreja não promove o merecedor, este poderá sair para lutar em outras frentes. Uma tropa deve estar em constante treinamento e movimento. Costuma-se dizer na linguagem do tiro, que “treinamos para atirar e não atiramos para treinar”.  Temos uma Semana de sete dias, em que o templo físico abre dois dias, quando poderíamos fazê-lo funcionar todos os dias, dando oportunidades para outras pessoas dirigirem o culto.  Esta missão (IDE) seria motivadora para que os novos soldados construíssem seu treinamento com vistas a aplicá-los no altar, e não teríamos os mesmos combatentes dando os mesmos treinamentos. Obviamente isto ocorreria com a supervisão do Pastor local ou pessoa capacitada por ele designada.
O escritor da Carta aos Hebreus trata do tema: A esse respeito temos muitas coisas que dizer e difíceis de explicar, porquanto vos tendes tornado tardios em ouvir. Pois, com efeito, quando devíeis ser mestres, atendendo ao tempo decorrido, tendes, novamente, necessidade de alguém que vos ensine, de novo, quais são os princípios elementares dos oráculos de Deus; assim vos tornastes como necessitados de leite e não de alimento sólido. Ora, todo aquele que se alimenta de leite é inexperiente na palavra da justiça, porque é criança. Mas o alimento sólido é para os adultos, para aqueles que, pela prática, Têm as suas faculdades exercidas para discernir não somente o bem, mas também o mal. (Hebreus 5.11-14)
Atrair e desmamar torna-se assim os sinônimos de recrutamento e amadurecimento. Recrutamos mas não Discipulamos. Discipulamos mas não treinamos. Treinamos mas não executamos a missão.  Pregar é recrutar, ensinar é amadurecer. Rudimentos da doutrina é comparada ao leite.  A discussão madura de temas cristãos que geram polêmica  e que por conseqüência se torna apologética é o alimento sólido. Crente bem alimentado não será levado por vento de doutrina.
Ao atentar para que o Ministério de recrutamento (atrair) e o Ministério de Amadurecimento (desmamar) recebam atenções iguais, teremos uma congregação local forte com reflexos na igreja invisível que é formada por crentes (soldados) de todos os povos, língua, tribos e nações. Então poderemos cantar conscientes: “Eu quero estar com Cristo onde a luta se travar. Num lance imprevisto na frente me encontrar”, conforme ensina o hino 212 da Harpa Cristã.
Fiquem na Paz do Senhor Jesus!
PS: Divulguem nosso blog em suas redes sociais, copie e cole o link abaixo em sua postagem no face Book, ou compartilhe esta postagem por e-mail.

Link:  http://www.divulgadordapalavra.blogspot.com.br



2 comentários:

  1. Pastor Jonas como este post me descreve.Fiquei por 30 anos em uma congregação onde recebi muito leite as colheradas. Colheres de chá na verdade.Até que me senti substimada em minha fé e percebi que já poderia estar comendo alimento sólido e maus fortalecida já teria recrutado muitos nesses 30 anos. Mas não me rebelei, apenas busquei o alimento em outra cozinha. Fique na Paz....Solange

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em Eclesiastes aprendemos que há tempo para tudo. Até mesmo para descobrirmos que existem igrejas que prezam um ensino de qualidade. Outras priorizam outras coisas que não edificam. O importante é pedirmos ao Espírito Santo que nos guie em nosso aprendizado. Te indico a rádio BBN no link abaixo, possui excelentes cursos bíblicos em áudio. Fique na Paz do Senhor Jesus. (Jonas)

      http://www.bbnradio.org/

      Excluir

Comente com Responsabilidade. Lembre-se da máxima, o nosso direito termina onde começa o direito do outro. Além de tudo, mesmo que divergentes em opiniões, somos Cristãos.