domingo, 31 de janeiro de 2016

BOM DIA: O QUE QUER DIZER JÓ 5:19 ? (Resposta ao Leitor)






BOM DIA: O QUE QUER DIZER JÓ 5:19 ?
Jonas Dias de Souza[1]
Neste estudo pretendemos responder a uma leitora que entrou em contato através do formulário do Blog Divulgador da Palavra. Sua pergunta é a respeito do significado da passagem bíblica Em seis angústias, te livrará; e, na sétima, o mal não te tocará” (Jó 5.19).
Existe em ensinamento dentro da Hermenêutica (dito em forma de senso comum) que “texto sem contexto é pretexto”  ou seja, o estudo isolado de qualquer versículo bíblico é uma ferramenta perigosa para o estudo bíblico. Textos isolados de seu contexto imediato ou de seu contexto remoto têm servido de base para a implantação de doutrinas desviantes dentro da seara evangélica.  Portanto, temos que situar a passagem bíblica de Jó 5.19 dentro do livro e depois dentro da Bíblia. Sabemos que o Estudo Bíblico sem a direção do Espírito Santo é algo acadêmico. Não que o estudo acadêmico seja espúrio, mas temos que nos acautelar para que nossos estudos não se limitem ao mero academicismo e deixe de lado a questão tão importante da Fé e do contexto Cristão.
SITUANDO JÓ.
O livro de Jó é o

domingo, 24 de janeiro de 2016

Dicotomistas ou Tricotomistas: Uma breve análise desta não tão importante disputa teológica.






Dicotomistas ou Tricotomistas:  Uma breve análise desta não tão importante disputa teológica.
Jonas Dias de Souza[1]

Existem algumas discussões no campo teológico que perduram por muitos anos. Não se chega a um denominador comum e volta e meia surgem defensores de um ou outro ramo do pensar. Não queremos “colocar lenha na fogueira” a respeito desta divisão, mas elucidar o que vem a ser o significado destes vocábulos.
Quando lemos os Evangelhos sinóticos, vemos que o corpo é um ponto em comum nestas duas doutrinas. Em Mateus 27.50, “E Jesus, clamando outra vez com grande voz, entregou o espírito.”  Em Lucas 15.37, “E Jesus, dando um grande brado expirou.”  Em João 19.30, “ E quando Jesus tomou o vinagre, disse: Está consumado. E, inclinando a cabeça, entregou o espírito.”  Ora, como ouso afirmar, que o corpo é ponto em comum nestas duas vertentes de pensamento, com passagens bíblicas que falam de outra composição humana?

terça-feira, 5 de janeiro de 2016

COMO VIVENCIAR A EXPERIÊNCIA DA SALVAÇÃO? UM BREVE ESTUDO DO SALMO 32.



COMO VIVENCIAR A EXPERIÊNCIA DA SALVAÇÃO? UM BREVE ESTUDO DO SALMO 32.
Jonas Dias de Souza[1]

Cremos que Cristo morreu na Cruz do calvário para resgatar-nos do pecado. Cremos na sua ressurreição ao terceiro dia. Cremos que Ele é o único caminho que leva a Deus. Por isto um dia nos decidimos em aceitá-lo como Salvador, como remidor, e uma grande maioria fez uma decisão pelo estreito caminho do Evangelho.  Após a aceitação pública (nem sempre esta é a regra), fomos discipulados e decidimos pela confissão de fé realizada publicamente. É isto mesmo, o batismo é uma confissão de fé pública realizada diante da congregação. Momento em que aceitamos as regras (doutrinas) da congregação ou denominação e as doutrinas cristãs. Inobstante a isto, a experiência de salvação não é algo que possa ser realizada de forma coletiva. A singularidade desta experiência é vivenciada unicamente pelo indivíduo. Não podemos viver a experiência alheia, podemos aprender com a experiência alheia. Os testemunhos quando fidedignos são fonte de crescimento para a igreja.
Ainda assim, existem pessoas que precisam vivenciar a