quarta-feira, 21 de outubro de 2015

O DESAFIO DO MINISTÉRIO DE JOVENS: REFLEXÕES NECESSÁRIAS





O DESAFIO DO MINISTÉRIO DE JOVENS: REFLEXÕES NECESSÁRIAS.
Jonas Dias de Souza[1]

Quando um leitor entra em contato, o coração do blogueiro se alegra. Sabemos que Deus se encarrega de velar e zelar sobre sua palavra, e quando ele permite que nossos escritos cristãos ultrapassem fronteiras e atinjam outros continentes, devemos Dar Graças.
            Esta introdução foi para informar que recebi um contato de Angola, onde um líder de Jovens pede idéias para melhorar seu ministério. Uma série de reflexões povoa a mente. O que escrever? Como falar de um ministério desafiador? Como crente sabemos que os Jovens são o nosso futuro enquanto igreja.
Comecei lembrando de quando era Chefe de Escoteiros. Uma idade muito difícil de lidar é aquela que a Tropa está saindo da adolescência e entrando na juventude. Não há (penso eu) uma idade específica para isto. Vivenciamos realidades diferentes, eu não conheço a realidade de Angola, e até mesmo no Brasil temos diferenças regionais.  Mas se tem uma pessoa que sabe de todas as coisas é o Espírito Santo. Portanto a primeira dica é ORAR  para que Ele guie as tarefas ministeriais com qualquer idade. Contudo, Orar implica em Ação. OraÇÃO. Ao tempo em que oramos procuramos estudar a realidade local.
REFLEXÃO NECESSÁRIA 1: A BÍBLIA DEVE SER O GUIA DO JOVEM.

terça-feira, 13 de outubro de 2015

MODELO DE UM PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO PARA A IGREJA LOCAL







MODELO DE UM PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO PARA A IGREJA LOCAL
Jonas Dias de Souza[1]

Informação Importante Este modelo de Projeto Político Pedagógico visa auxiliar os responsáveis pela Educação Cristã na Igreja Local. Recomenda-se respeitar as realidades locais de cada congregação.
  
INTRODUÇÃO:
Quem não tem projeto, não sabe onde e como está, nem sabe onde quer ou como vai chegar. Busque a "iluminação" do Espírito e faça a sua parte! (Pastor Altair Germano)


PROPÓSITO:
A Igreja local tem que se inserir no contexto moderno de educação. Isto significa que não abriremos mão das Doutrinas Cristãs Bíblicas, mas que a Educação Cristã deve seguir o desenvolvimento educacional de forma a inserir o corpo discente e docente na atualização de mecanismos educacionais condizentes com a atualidade. Por exemplo, não se admite hoje em dia, aulas em que o aluno seja visto somente como um objeto a ser treinado. O aluno da Educação Cristã deve receber conteúdos que o permitam fazer a diferença no contexto social em que se insere, sendo como ensina a Bíblia, Luz do Mundo e sal da Terra. Neste contexto, a prática educacional cristã receberá avaliações científicas constantes que busquem aperfeiçoar o ser humano em sua perspectiva total.  A educação Bíblica não pode ser dissociada do contexto social em que estão os crentes da Igreja local. Sabemos que a igreja universal é formada por todos os salvos, mas a igreja local tem necessidades concretas que precisam ser atendidas.
FINALIDADES:
TEOLÓGICA: