terça-feira, 22 de setembro de 2015

Três objetivos da Igreja.





Três objetivos da Igreja.
Jonas Dias de Souza[1]

A Bíblia ensina que Deus dispôs a humanidade, a partir de Adão em grupos sociais. Ao criar Eva e nomeá-la adjutora, iniciou-se a família. Esta instituição que é tão combatida hoje com vários projetos de lei foi o primeiro grupo social visto na Bíblia.  A família é chamada de Mãe da sociedade , a celula mater, ou célula mãe.   A sociedade corrompida que vemos hoje é fruto de uma corrupção que atinge o seio familiar em sua origem. Famílias desestruturadas geram
sociedades desestruturadas.
“E disse o SENHOR DEUS: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe ei uma adjutora que esteja  como diante dele.” (Gênesis 2.18)
A família seguiu-se à criação de Eva. Temos logo no segundo capítulo do Gênesis a origem do núcleo familiar. “Então, o SENHOR DEUS fez cair um sono pesado sobre Adão, e este adormeceu; e tomou uma das suas costelas e cerrou a carne em seu lugar. E disse Adão: Esta é agora osso dos meus ossos e carne da minha carne; esta será chamada varoa, porquanto do varão foi tomada. Portanto, deixará o varão o seu pai e a sua mãe e apegar-se á à sua mulher, e serão ambos uma carne. (Gênesis 2.21-24)
Logo a frente, ao continuarmos a leitura do Gênesis, vemos a chamada de Abraão para que saísse de sua terra e desse origem a uma nação, a um povo escolhido por Deus. Havia sim, grupos sociais naquela época, mas era intenção de Deus ter um grupo social especial que lhe devotasse especial adoração. Não temos ainda nesta época patriarcal o que conceituamos de igreja. A igreja é Pós Messiânica, ou seja, Cristo antecedeu a igreja.  A igreja cristã é uma das muitas promessas de Deus que se cumpre para e com Israel. A antecipação de Cristo à Igreja pode ser vista no Novo Testamento, com o Evangelista Mateus aprendemos: “ Pois também eu te digo que tu és Pedro e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela.” (Mt 16.18).  Antes que peguem texto isolado e afirmem que estou pactuando com idéias romanistas, deixo o contexto remoto de Mateus que pode ser encontrado nas palavras do próprio Pedro. “ E, chegando-vos para ele, a pedra viva, reprovada, na verdade, pelos homens, mas para com Deus eleita e preciosa, vós também, como pedras vivas, sois edificado casa espiritual e sacerdócio santo, para oferecerdes sacrifícios espirituais, agradáveis a Deus, por Jesus Cristo. (1 Pedro 2. 4-5)
A principal regra da Hermenêutica é que a Bíblia é explicada pela própria Bíblia, com isto refutamos a afirmação de que Pedro é a rocha da Igreja. A rocha fundamental, a pedra de esquina da Igreja é Cristo que a antecedeu.



“Pedro retrata a igreja como um templo vivo, espiritual, tendo Cristo como alicerce e a pedra de esquina, e cada crente como uma pedra deste edifício espiritual. Paulo retrata a igreja como um corpo, com Cristo sendo a cabeça e cada crente como um membro (ver, por exemplo, Ef 4.15-16).  Ambos os retratos enfatizam a comunidade. Uma pedra não é um templo ou sequer uma parede; uma parte do corpo é inútil sem as outras. Em nossa sociedade individualista, é fácil nos esquecermos de nossa interdependência em relação aos outros cristãos. Quando Deus lhe chamar para uma tarefa, lembre-se que Ele também está chamando outros para trabalharem com você. Juntos, seus esforços individuais serão multiplicados. Procure tais pessoas e una-se a elas para construir uma bonita casa para Deus.” (Bíblia de Aplicação Pessoal, p. 1766)
A antecedência de Jesus à Igreja pode ser confirmada no que a Eclesiologia chama de “Grande Comissão”, que pode ser aprendida também nos sinóticos. “ E, chegando-se Jesus, falou-lhes dizendo: É me dado todo o poder no céu e na terra. Portanto, ide, ensinai todas as nações, batizando-as em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo.” (Mateus 28. 18-19) Aprendemos também que o Batismo somente em nome de Jesus é um equívoco praticado por alguns grupos religiosos que exigem um rebatismo.  Esta ordenança contudo, não é o alvo deste estudo. A Igreja é uma criação de Cristo, não se resumindo em um grupo social. O templo físico que se chama igreja, ou as várias denominações que congregam grupos sociais religiosos cristãos, embora sejam conhecidas como igreja, não representa a essência da Igreja nos moldes de Cristo. “Biblicamente, é um organismo criado pelo Espírito Santo à medida que homens e mulheres respondem com Fé à pregação da Palavra de Deus.” (Palmer, 2001)
A igreja ultrapassa a concepção do Senso Comum de que ela é uma associação voluntária na qual ingressamos por tradição cultural. É por isto que concordamos com a afirmação corrente no meio assembleiano de que, “filho de crente não é crentinho”. É possível ao indivíduo estar inserido no corpo social da igreja e ainda assim não fazer parte da Igreja Espiritual e Universal. “Assim a Igreja, biblicamente falando, é o corpo universal de crentes capacitados pelo Espírito de Deus e obedientes a Jesus Cristo o cabeça.” (Palmer, 2001)
Sabemos que a Igreja possui vários objetivos. Destacamos três, na esteira de Palmer.



     1)     ADORAÇÃO E SERVIÇO A DEUS.
As metáforas  Petrinas nos ensinaM que somos pedras vivas inseridas num edifício espiritual. E ao mesmo tempo em que compomos a estrutura espiritual da Igreja, trabalhamos em seu favor como sacerdotes reais.[2]
Paulo ensina que a Igreja é a coluna e firmeza da verdade.[3]
A adoração requer o melhor do crente e deve ser dirigida por Deus.
     2)     EVANGELIZAÇÃO DO MUNDO.
O povo de Cristo é essencialmente missionário. Não há nação que não deva ser evangelizada. Todos os povos, todas as tribos e todas as nações. Evangelizar é preciso.  Hoje a seara eletrônica deve ser ocupada para fazer frente aos vários conteúdos de cunho não-cristão.
     3)     A IGREJA DEVE FORNECER NUTRIÇÃO E CRESCIMENTO PARA OS CRENTES DE CRISTO (SEUS MEMBROS).
O canal para fornecer este crescimento é a Escola Bíblica. Não diremos Escola Dominical, porque Escola Bíblica pode ser tanto na Terça-Feira (através do Culto de Ensino ou de Doutrina) e ainda na Escola Dominical. EBD (Escola Bíblica Dominical). A igreja deve ser onde os crentes recebem o alimento espiritual sadio. Se a igreja é a família, esta deve ser uma família sadia, para fornecer crentes sadios, que irão evangelizar a sociedade corrompida.
O apóstolo Paulo em sua carta dirigida aos crentes de Éfeso (uma das sete igrejas do Apocalipse) ensinou que: “ (...) querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para a edificação do corpo de Cristo, até que todos cheguemos à unidade da fé e ao conhecimento do Filho de Deus, a varão perfeito, à medida da estatura completa de Cristo, para que não sejamos mais meninos inconstantes, levados em roda por todo vento de doutrina, pelo engano dos homens que, com astúcia enganam fraudulosamente.” (Efésios 4.12-14)

BIBLIOGRAFIA

CPAD Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal [Livro]. - São Paulo : [s.n.], 2004.
Palmer Michael D. Panorama do Pensamento Cristão. [Livro] / trad. Macedo Luís Aron de. - Rio de Janeiro : CPAD, 2001. - 1 : p. 519. - 85-263-0303-1.







[1] Servo de Deus. Congrega na Assembleia de Deus Missões na cidade de São João del-Rei/MG. Graduado em Filosofia pela UFSJ. Estudante de Teologia da EETAD.
[2] Cf 1 Pedro 2.5
[3] Cf 1 Timóteo 3.15

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente com Responsabilidade. Lembre-se da máxima, o nosso direito termina onde começa o direito do outro. Além de tudo, mesmo que divergentes em opiniões, somos Cristãos.