sábado, 17 de janeiro de 2015

UMA ADVERTÊNCIA PARA A SOCIEDADE MODERNA

UMA ADVERTÊNCIA PARA A SOCIEDADE MODERNA.
Jonas Dias de Souza[1]
A sociedade moderna tem pregado uma liberdade sexual que é incompatível com a natureza do crente em cristo. Devemos reformular este dizer. É incompatível com aquele que pratica a palavra do Deus verdadeiro e que é discípulo de Jesus. Isto porque, crer, o diabo também crê.
Principalmente no campo da sexualidade. Tradicionalmente e culturalmente não conversamos sobre sexo com os pais. Raros são os casos em que ocorre uma conversa franca e responsável. Infelizmente a educação sexual, assim como outras que deveriam ser de prioridade da família estão sendo delegadas para a escola. Por sua vez, a escola está tão sobrecarregada que não consegue educar a contento a juventude. A este respeito, há quem pense que a escola é para ministrar conteúdo que prepare para a vida no mercado de trabalho e que a educação ética deve ficar a cargo exclusivo da família.
A questão que nasce é sobre
os ataques que satanás tem promovido à família através das mídias. Perversamente, a associação que se faz com o sucesso inclui bebidas, cigarros e mulheres. Em conseqüência, isto fica gravado na mente da criança. A cultura que vige na maioria da sociedade privilegia o TER em detrimento do SER. O sucesso profissional é medido pelos bens materiais, e não pela satisfação pessoal de servir ao próximo.
Diga-se de passagem, isto impera até mesmo no meio dos crentes. Vemos a secularização da igreja com modismos. Pregadores de casa não são ouvidos, mas pregadores de fora, chegam às igrejas e dizem tudo, exceto o que a igreja de fato deseja e precisa ouvir. Afinal de que a igreja precisa? Nada mais do que a palavra de Cristo Crucificado. Temos visto pregações de cunho teológico difíceis de entendimento pelo povo mais simples. Em conseqüência, este povo tem fugido para os templos da prosperidade, que lhes empurram patuás na forma de sais milagrosos e rosas ungidas que em verdade nada mais é do que um patuá. O que o rebanho precisa ouvir é sobre santificação e sobre a Palavra de Deus. O não crente precisa ouvir que Jesus Cristo: Salva, cura, liberta, batiza com o Espírito Santo e leva para o céu. Povo sem conhecimento da doutrina sadia, fica a mercê da pornografia que é uma das formas que satanás usa para se infiltrar e destruir relacionamentos familiares. A maledicência pornográfica atrapalha todos os setores familiares. Não somente entre os cônjuges, mas entre irmãos e pais e filhos.
Este relaxamento moral é um problema que precisamos lidar. Ele se apresenta em forma de um relativismo cada vez mais crescente. O pecado sexual invade a nossa cultura, a nossa mente, a todo instante. O homem que a sociedade reconhece é aquele pegador, que contabiliza as mulheres como se objetos fossem, mas não trata da frustração e do vazio que se segue e que vai se acumulando em forma de traumas e desejos não realizados. Por sua vez, a mulher de sucesso é aquela que seduz, que domina que consegue “por os homens aos seus pés”.  Por causa desta mentalidade reinante, nossas jovens morrem, colocando corpos estranhos nos corpos, tentando atingir um padrão que a sociedade impõe. Alie-se a isto, a noção de que sucesso não demanda investimento e tempo. É mais fácil dispor de um honorário e conseguir o corpo perfeito do que caminhar ou correr, cuidando da forma física. Educação física aliás é outra coisa que falta para a nossa juventude. Há uma grande ausência do espaço dedicado a esta prática no contexto escolar. A escola que possui na atualidade, uma quadra poliesportiva é uma escola privilegiada.
Estamos nos tornando vítimas da cultura, enquanto igreja e enquanto sociedade. Quando aceitamos sem questionar a moralidade à nossa volta, vamos morrendo aos poucos. Hoje, por exemplo, há o desamor que leva grupos contrários à opção sexual do indivíduo a violentá-los enquanto pessoa. O evangelho não prega isto. O evangelho não prega a violência contra o homossexual. Não aceitamos a prática, mas quanto ao praticante, ou aquele que assim se orienta, devemos aceitá-los nas nossas igrejas. Quando não o fazemos, estamos desacreditando na capacidade operativa do Espírito Santo de transformar vidas. Por outro lado queremos que nossos templos sejam respeitados nos nossos momentos de adoração a Deus. É disto que precisamos menos culto e mais adoração a Deus em nossas reuniões.  A imoralidade pornográfica é um assunto que não pode ser descartado de nossas reflexões. Não há um país que não sofra desta perversão.  Qual a causa de haver tanto tráfico de pessoas? Porque há a procura por estas escravas sexuais. Nossas jovens (quando digo nossas refiro a toda a humanidade) procuram sucesso e por causa disto são enganadas por exploradores da sexualidade alheia. Existem ainda aquelas pessoas que encontram na prostituição uma forma de fugir da pobreza e do sofrimento. Esta responsabilidade é de toda a sociedade. Cristão ou nãos. Enquanto humanidade devemos encontrar uma moral reguladora que se encontra adormecida no seio de nossas consciências. Esta moral reguladora pode ser facilmente atingida quando aceitamos o convite de Cristo para nos convertermos. Conversão é justamente deixar o caminho antigo. Mas o relaxamento moral provocado pelo pecado, e principalmente pelo pecado da imoralidade pornográfica, causa destruições em aspectos vitais da vida.
·         Destrói o casamento por via de um adultério que ocorre no nível da mente. O homem e a mulher, o jovem homem e a jovem mulher, passa a mentalizar um parceiro perfeito e ao descobrir que seu parceiro não atende a este protótipo mental, se frustra e parte para outra.
·         Distorce o conceito de amor que Deus preparou para o homem e transforma-o em escravo do pecado por meio da concupiscência desenfreada.
·         Produz no homem a ira que o leva a castigar a sua prole. Não falamos só de castigos físicos, mas de castigos que se refletem em várias formas. O dinheiro gasto com material pornográfico e com “prazeres”, impede a família de galgar uma qualidade de vida.
·         Corrompe por fim a nação. A nação como um todo sofre com o pecado da imoralidade.
A igreja que cede diante das pressões sociais e culturais, e em contrapartida pretere o evangelho, perde a presença do Espírito Santo. Será que queremos isto?




[1] Servo de Deus. Congrega na Assembleia de Deus Missões na cidade de São João del-Rei/MG. Graduado em Filosofia pela UFSJ. Estudante de Teologia da EETAD.

Um comentário:

  1. Ao visitar alguns blogs me deparei com o seu, e quero dar-lhe os parabens por partilhar o seu saber, gostei por isso deixo aqui um convite:
    Ficaria radiante se visita-se o meu blog, e leia alguma coisa, meu blog é um blog cristão que fala de diversos assuntos,
    É o Peregrino E Servo.
    Desejo muita paz e saúde.
    http://peregrinoeservoantoniobatalha.blogspot.pt/

    ResponderExcluir

Comente com Responsabilidade. Lembre-se da máxima, o nosso direito termina onde começa o direito do outro. Além de tudo, mesmo que divergentes em opiniões, somos Cristãos.