sábado, 13 de dezembro de 2014

Respondendo ao leitor: É possível a Conversão nos últimos suspiros de vida?




Respondendo ao leitor:  É possível a Conversão nos últimos suspiros de vida?
Jonas Dias de Souza[1]

No formulário de contato do Blog é possível ao leitor apresentar suas dúvidas, críticas e sugestões. Desta feita, responderemos a um questionamento sobre a conversão de pessoas que durante sua vida levaram uma existência desregrada, e no último suspiro de vida, acreditaram em Cristo como Salvador.
Eis a questão:
“Caro irmão Jonas,Boa Noite! Estou aqui de novo, para mais uma dúvida.

Pode uma pessoa que nunca agradou a Deus, sempre levou uma vida de crimes, drogas, roubos, matou pessoas e que na hora da sua morte lhe é apresentado o plano de salvação e ela aceita e no mesmo instante morre, pode ser considerada salva pela graça de Deus.

Ao questionar este tema na EBD me falaram do exemplo do ladrão na cruz que foi salvo por Cristo (ainda hoje estarás comigo no paraíso) ao fazer um estudo sobre o tema fiquei pensativo sobre o "ainda hoje" pois Cristo ressuscitou e ficou na terra se não me engano por 30 dias).

Pelo pouco que conheço da bíblia existem várias passagens e ensinamentos de como devemos proceder para termos  a graça de Deus no dia do julgamento final e mesmo assim não estaremos livre do julgamento.

O Novo Testamento ensina que precisamos, aceitar a Cristo, pedir perdão de nossos pecados, conhecer a palavra de Deus e ser batizados nas águas para sermos salvos (Marcos 16:16; João 3:5; Atos 2:38; 22:16; Romanos 6:4; 1 Pedro 3:21, etc...

A salvação do ladrão prova que não temos que aceitar a Cristo, pedir perdão de nossos pecados, conhecer a palavra e ser batizados para sermos salvos?

RESPOSTA:

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

TEMPO DE EVANGELIZAR: 10 SITES E BLOGS DE EVANGELIZAÇÃO




TEMPO DE EVANGELIZAR:  10  SITES   E  BLOGS DE EVANGELIZAÇÃO.

Inúmeras pessoas não sabem como realizar Evangelismo Pessoal. Evangelizar é falar que Jesus Cristo Salva, Cura, Liberta, Batiza com o Espírito Santo e leva para o céu.
A forma como isto se dará será de diferentes maneiras. Testemunhando, falando de como Ele mudou a sua vida. Ou simplesmente entregando um folheto. Divulgando Blogs e sites de evangelização.
Considerando que Evangelizar é uma Ordem, não podemos ser desobedientes. Pensando nisto elencamos abaixo um sumário de como conseguir materiais para Evangelização, alguns de forma gratuita,  (Notícias, folhetos, papéis de parede, etc). Mas lembre que a sua vida deve ser uma bíblia aberta para que os descrentes leiam  em sua forma de conduta a PALAVRA DE DEUS.

Esta lista não representa nenhum ranking ou colocação.

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

CURSO DE EVANGELISMO PESSOAL EAD.



CURSO DE EVANGELISMO PESSOAL

"E disse-lhes: Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo; quem, porém, não crer será condenado." (Marcos 16: 15-17)

O evangelismo pessoal é a melhor forma de propagar a verdade sobre a salvação, e as Boas Novas do Evangelho.

Por vezes não sabemos por onde começar ou perdemos as oportunidades que nos aparecem. Podemos evangelizar nos pontos de ônibus, no trabalho, no metrô e numa simples conversa sobre o tempo em uma caminhada na praça.

Divulgamos por isto o CURSO BÍBLICO EVANGELISMO PESSOAL  da ABS Vida.

A Agência Evangélica de Busca e Salvação propicia o Curso de Evangelismo Pessoal totalmente grátis na modalidade de Educação a Distância. Curso muito sério e edificante.

Quer saber mais? Clique http://www.absvida.com.br/index.html





CURSO DE TEOLOGIA EAD.




Porque fazer um Curso de Teologia?  Esta pergunta só você pode responder. O que não pode acontecer é fazer um Curso de Teologia para somente, e somente só pendurar um certificado na parede. Ou apenas para ostentar um título. 

Fazer Teologia para entender melhor o assunto estudado na Bíblia. Estudar Teologia é dever de todo estudante da Bíblia. Mesmo que você não faça parte de uma escola, ao estudar a bíblia, fazer suas anotações, compartilhar seu aprendizado, você está sendo Teólogo. Agora, estudar direcionado é muito melhor. Lembre-se do IDE.

Quer saber porquê divulgamos? "O Curso Livre de Teologia Online já atingiu vários países do mundo com a disponibilização das matérias bíblicas com ênfase doutrinária. 
Você que já participou deste projeto de evangelização ou está iniciando o estudo das matérias, está convidado a nos ajudar na divulgação dos nossos projetos."


Divulgamos o Curso de Teologia do MINISTÉRIO SEM FRONTEIRAS.

Um curso sério e que o aluno desejoso de crescer na graça e no conhecimento, e que tiver disciplina, com certeza colherá excelentes frutos.

O curso é livre. Ou seja "Curso Livre: Não necessita de autorização e/ou reconhecimento do MEC, conforme legislação em vigor. (Vide Parecer CNE/CES nº 241/99)"


O curso é grátis! É uma benção de Deus para aqueles discípulos desejosos de aprender.

Bons estudos!







quinta-feira, 27 de novembro de 2014

AMIZADE, AMOR E CONFORMIDADE: O PERIGO GRADATIVO DO MUNDO NA VIDA DO CRENTE.




AMIZADE, AMOR E CONFORMIDADE: O PERIGO GRADATIVO DO MUNDO NA VIDA DO CRENTE.
Jonas Dias de Souza[1]

“Retirai-vos, retirai-vos, saí daí, não toqueis coisa imunda; saí do meio dela, purificai-vos, vós que levais os utensílios do SENHOR.” (Isaías 52:11)
Que o Cristão não pode ter comunhão com o mundo, é ensinado nas igrejas que conservam a sã doutrina. Mas, uma análise, sempre é necessário, como forma de precavermo-nos e como forma de exortação. Exortação, ao contrário do que pensam alguns, não consiste em xingar. Exortar é admoestar de forma sábia (do ponto de vista bíblico) com vistas a prevenir a quebra da disciplina eclesiástica, ou a restaurar esta disciplina. Que pode ser coletiva ou individual. Assim é que o pastor que de fato preocupa-se com seu rebanho, e o ensina conforme a bíblia sagrada, ou seja, a esta não acrescenta seu pensamentos e filosofias, exorta-s a que observem e tomem cuidado com o mundo e o que nele há.
Quando lidamos com os jovens, a coisa fica mais difícil. O caráter contestador e natural da juventude, aliado a uma cobrança social daqueles jovens que não pertencem ao meio Cristão, torna a situação mais delicada. Não é fácil ser jovem.  É  um período de descobertas, e escolhas que não esperam. Ou seja, elas têm que ser realizadas. Desde o curso universitário, ao primeiro amor.  A pressão para que o jovem arrume um namorado existe. Por vezes de forma velada. Se o rapaz não quer namorar, dão logo um jeito de discriminá-lo.
Mas aos jovens, e a comunidade evangélica, fica um alerta: É UM PERÍODO QUE NECESSITA DE INTENSA ORAÇÃO E VIGILÂNCIA.
 A sutileza do espírito do mundo reside no fato de que ele vem calçado com sapatinhos de algodão. Seja em sua forma cultural. Ou no relativismo moral que impera hoje em nossa sociedade. A separação do Povo de Deus pode ser vista desde o Antigo Testamento, quando o povo Israelita foi separado. Contudo, este mesmo povo entristeceu a Deus, pois não observou a posição que lhe era privilegiada. O povo Israelita sempre voltava para o mundo. Trocava a Glória (a Shekinah) de Deus por idolatrias e cultos pagãos. Veja o Bezerro de ouro que fizeram no deserto e leiam o Livro de Juízes. No livro de Juízes, o que mais se lê é : “Então fizeram os filhos de Israel o que parecia mal aos olhos do SENHOR...”
Quando falamos da sutileza do mundo, é porque a invasão dele na igreja, não acontece de uma só vez.  Ela ocorre de forma gradativa. Gradativo é aquilo que vai aumentando, ou diminuindo aos poucos. No caso da tolerância às coisas mundanas e as falsas doutrinas, vão aumentando aos poucos. No caso da vontade de orar, jejuar e consagrar,  vão diminuindo aos poucos. Assim ocorre a tomada de terreno. É algo planejado para anos ou décadas.
Atenção!

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

A DOXOLOGIA COMO MARCA DO CRENTE PENTECOSTAL.



A DOXOLOGIA COMO MARCA DO CRENTE PENTECOSTAL.
Jonas Dias de Souza[1]
            A primeira vez que uma pessoa desacostumada com o costume pentecostal entra em uma igreja, ela estranha, e estranha muito, o que podemos chamar de “jeito efusivo de expressar-se doxologicamente”. São tantos “Glória a Deus”, e “Aleluias” e ditos de forma audível, que pode assustar.
            Em parte pelo desconhecimento do que vem a ser a Doxologia. Vejamos algumas passagens bíblicas que ilustram o que é na verdade “uma expressão de louvor a Deus”.
No Antigo Testamento temos:

DOUTRINA VERSUS COSTUME: O DESAFIO DA IGREJA.


DOUTRINA VERSUS COSTUME: O DESAFIO DA IGREJA.
Jonas Dias de Souza[1]
É comum ouvirmos estas palavras nas igrejas, lamentavelmente de forma acusatória entre denominações. Por isto precisamos quebrar o tabu e de fato levantarmos discussões sobre o assunto. A finalidade de conversarmos sobre doutrinas e costumes é para que o povo de Deus não sofra por causa da falta de esclarecimento e em conseqüência fique à mercê de falsos pastores. Que por sua vez também não sabem o que é a sã doutrina, portanto, lançam para os membros das igrejas as doutrinas doentes e falsas.
Ocorre que não há como falar em doutrina sem termos cultos de doutrinas. Reside aí a grande dificuldade dos pastores na atualidade. O culto de doutrina é sinônimo de igrejas vazias.  Fazendo um paralelo com a cultura alimentícia, o culto de doutrina é aquela comida saudável, rejeitada por muitos. Os cultos de “reteté” são a comida “Fast food” engolida rapidamente, de satisfação imediata, mas que depositam em nossos organismos substâncias tóxicas.
Qual a solução? Renomear os cultos? Não vejo por aí. Mas sim esclarecer a sutil diferença entre doutrinas e costumes. Obviamente não nos consideramos unanimidade no assunto. Podemos até parodiar o escritor secular Nelson Rodrigues quando afirmou que toda unanimidade vem com uma burrice implícita. E de fato, se não há mentalidades discordantes, algo está errado. Mas isto se refere quanto aos costumes. Doutrina Bíblica não aceita discórdia. Porque a Palavra de Deus não nos dá esta flexibilidade de aceitá-la ou não. A Palavra de Deus requer

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

A PERFEIÇÃO DA DIREÇÃO DIVINA.



A PERFEIÇÃO DA DIREÇÃO DIVINA.
Jonas Dias de Souza[1]
            Quando verificamos no mapa a distância que separava o Egito, da terra prometida aos Israelitas, podemos nos perguntar, o motivo de uma peregrinação por cerca de quarenta anos no deserto. Havia uma rota mais curta, mas quando Deus coloca os Israelitas numa rota mais longa ele os livra no primeiro momento de guarnições egípcias e filisteias. Ao considerarmos que estavam recém saídos de uma condição de escravos, vemos que ainda lhes faltava a consciência de liberdade. Não possuíam ainda uma mente preparada para o combate.
            Neste sentido, o deserto propiciou lhes criar a consciência de nação, forjando-lhes um físico revigorado e um espírito livre.  Vemos com isto que Deus não trabalha da maneira que julgamos melhor, mas da maneira dele. Quando aplicamos isto à nossa vida, vemos que se Deus não nos leva pelo caminho mais curto ao nosso objetivo, é porque ele pretende nos forjar e nos preparar para as situações que enfrentaremos quando lá chegarmos. Não devemos resistir, mas seguir a Deus com disposição e confiante que Ele nos guiará com perfeita direção através dos obstáculos invisíveis.
 Mas isto de fato acontece ainda hoje?  A resposta é um sonoro SIM!
Quando somo recém convertidos temos uma vontade enorme de assumirmos um trabalho na Seara, mas, precisamos ser antes de tudo aprovados. Provados e aprovados, para que não soçobremos aos ataques de céticos, ateus, e descrentes do evangelho. Ou simplesmente aos ataques por inveja. É por isto que se aplica a metáfora do passar pelo deserto, como metáfora das dificuldades que passamos no inicio do caminhar de nossa fé ou na assunção de uma tarefa evangelizadora. Para os Israelitas no deserto, Deus proveu durante o dia uma nuvem, e à noite uma coluna de fogo. Para nós, Deus providenciou a Bíblia.
“Assim como os Hebreus olhavam para aquelas colunas, também podemos ler a Palavra de deus de dia e de noite para sabermos que Ele está conosco e nos ajuda em nossa jornada.” (Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal., 2003)
A Bíblia lida sob a direção do Espírito Santo de Deus, em reverência e oração, é uma Teofania. Do ponto de vista que uma teofania é a manifestação visível de Deus.
Deus pode se manifestar de várias maneiras:

terça-feira, 11 de novembro de 2014

É NOSSO DEVER SERMOS ATALAIA.




É NOSSO DEVER SERMOS ATALAIA.
Jonas Dias de Souza[1]

      A função mais desacreditada na atualidade é sem dúvida a de Pastor. Considerando o número de escândalos que tem assolado esta categoria, somente o fato de pensar na possibilidade de se tornar um coloca receios no coração de qualquer crente sincero.
Mas não podemos nos furtar ao chamado que Deus tem preparado. O crente ao sentir que foi despertado para esta nobre missão, deve se entregar á vestimenta da armadura do Cristão e preparar-se para a luta. Quando a vocação desponta não é possível falarmos em adiamento. Adiar a obediência significa em almas perdidas e vitórias do mal, sobre este mundo. Aquele crente que é separado para ministro da Igreja de deus pode esperar – sem sombras de dúvida- uma oposição ferrenha. Quanto mais fidelidade mostrar para a sua vocação, mais perseguição verá colocada em seu trajeto. Isto não pode desanimar o servo de Deus, pelo contrário deve animá-lo a entrar logo em combate. Fazendo uma comparação, é como o combatente que ouve pelo radiotransmissor os detalhes da batalha e sente comichão e ansiedade parta desembarcar no teatro de operações.
Se a função de pastor está

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

RESPONDENDO AO LEITOR: O SALVO PODE PERDER A SALVAÇÃO? HÁ DIFERENÇAS DE PECADO? O QUE É GALARDÃO?



RESPONDENDO AO LEITOR: O SALVO PODE PERDER A SALVAÇÃO? HÁ DIFERENÇAS DE PECADO? O QUE É GALARDÃO?
Jonas Dias de Souza[1]


Em contato com o blog um leitor expõe sua dúvida sobre uma série de temas.

“Caro Irmão Jonas,

Estou com uma dúvida, na EBD escutei que  "UMA VEZ SALVO, SALVO PARA SEMPRE". Questionei e o Pastor veio tirar minha dúvida baseado nas passagens abaixo:

"E isto digo, conhecendo o tempo, que já é hora de despertarmos do sono; porque a nossa salvação está agora mais perto de nós do que quando aceitamos a fé." (Romanos 13.11)

"Assim também Cristo, oferecendo-se uma vez para tirar os pecados de muitos, aparecerá segunda vez, sem pecado, aos que o esperam para salvação." (Hebreus 9.28)

"Que mediante a fé estais guardados na virtude de Deus para a salvação, já prestes para se revelar no último tempo," (1ª Pedro 1.15).

"E dou-lhes a vida eterna, e nunca hão de perecer, e ninguém as arrebatará da minha mão."(João 10.28) 
   
"Nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor." (Romanos 8.39)

Pecado para a morte e pecados para não morte. Seria com pecadinho e pecadão? Perda de Galardão seria como ter uma patente e ser superior aos outros?

Não seriamos todos iguais perante Cristo para habitar um novo Céu e uma nova terra?

Busquei na Bíblia o que precisamos para sermos salvos e encontrei essas passagens.

(João 15.1,2,6; 2ª Pedro 2.20,21; 1ª Coríntios 4.4; Romanos 11.20-22 ;1ª Coríntios 9.27; Hebreus 4.1; Gálatas 6.9; 1ªCoríntios 10.12; Tiago 2.17; Apocalipse 3.11; Mateus 24.13; Hebreus 10.26-27; 2ª Pedro 2.20-21 ;Êxodo 32.33; Apocalipse 3.5; Ezequiel 18.21-24; 2ª Timóteo. 4.7; Ezequiel 33.12, 18,19; Mateus. 19,16 e 17; 1ª Coríntios 10.12; Hebreus 3.14; Filipenses 3.11-14;  1ª Coríntios 15.1-2)

Essa duas últimas passagens acredito que diz tudo.

A Bíblia não se contradiz, será que um ponto da bíblia pode se sobrepor sobre o outro?

Não acho justo um crente dedicado ser comparado a outro que não leva uma vida cristã como deveria.

Obrigado.”

terça-feira, 28 de outubro de 2014

Divulgador da Palavra Responde: Sobre a freqüência da Santa Ceia ou Ceia do Senhor



Divulgador da Palavra Responde: Sobre a freqüência da Santa Ceia ou Ceia do Senhor.
Jonas Dias de Souza[1]
“Sou leitor do seu blog, sou da Igreja Batista novo na fé... Aceitei ser uma nova criatura em abril deste ano...seus estudos me ensinam muito fico grato  Deus por ter essa oportunidade...
Queria se possível me esclarecesse porque a Santa Ceia é celebrada todo mês já que se trata de um memorial da morte de Cristo uma comemoração do aniversário... Vejo muitas criticas a igreja Católica por comemorar sempre que tem missa, não estaríamos cometendo o mesmo erro? Agradeço,”

Objetivando responder ao questionamento de nosso leitor, vamos discorrer sobra a SANTA CEIA  ou  CEIA DO SENHOR. Este assunto é tratado dentro da Eclesiologia.

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

SOBRE MARTINHO LUTERO?






SOBRE MARTINHO LUTERO?
Em outubro comemora-se o dia da REFORMA PROTESTANTE.  Vamos ver um pouco do principal reformador, Lutero.
Nascido em Eisleben, no dia 10 de novembro de 1483, Lutero era um Monge e professor de Teologia. Era da linha Agostiniana, e veio a se transformar na figura central da chamada Reforma  Protestante.  Sua frente de batalha é principalmente é contra os dogmas da Igreja Católica, tendo como epicentro o combate ao comércio de indulgências, ou venda de perdão pelo catolicismo romano. Ou seja, o perdão divino podia ser comprado com moedas, vacas, cabritos, favores aos padres e outras formas menos ortodoxas. Qualquer semelhança com determinadas igrejas brasileiras (que se dizem evangélicas) não é mera coincidência. É somente o diabo repetindo sua estratégia, afinal, terra de Israel abençoada e azeite consagrado no Jordão, são apenas muletas para uma fé fraca e pendente para as heresias.
Lutero, baseou sua apologética (se podemos assim dizer) na Epístola de Paulo aos Romanos. A salvação não pode ser alcançada pelas obras, ou pelos méritos humanos (Graças a Deus!), mas somente pela Fé em Cristo Jesus. O que no latim se chama SOLA FIDE.  Jesus Cristo é o único salvador dos homens e de uma humanidade condenada pelo pecado e é de graça.
Lutero desafiou a pretensa infalibilidade do papa, em termos de doutrina. Para tanto defendeu que apenas as Escrituras são fontes confiáveis da verdade revelada por Deus aos homens. Na expressão latina:  sola scriptura.

Outro ponto defendido por Lutero é sua contraposição ao sistema sacerdotal romano, para ele, todos os cristãos batizados são sacerdotes e santos.
Do pensamento Luterano destacam-se: O sacerdócio universal dos crentes; a justificação pela fé, a autoridade exclusiva da bíblia em questões de fé;  Cristo como Salvador.
Para Lutero a o Estado não devia se submeter à Igreja, pois os reinos de Deus e do mundo, estão sujeitos à vontade divina. Foi um dos que abriram caminho para a Idade Moderna, principalmente por causa de seu pensamento que relacionava profissão ao trabalho.
Obviamente existem pontos equivocados em sua forma de pensar, mas o crédito pelo seu incansável trabalho e principalmente por colocar a Bíblia ao alcance do Povo é incontestável.

“Os mais ricos frutos do trabalho de Lutero em Wartburg, e também o mais importante e útil trabalho de toda sua vida, é a tradução do Novo Testamento. Por que ele trouxe o ensino e o exemplo de Cristo e dos Apóstolos para a mente e o coração dos alemães na vida cotidiana. Foi uma republicação do evangelho. Ele levou a Bíblia ao povo na igreja, na escola e nas casas”[1]





[1] Disponível em: http://pt.wikipedia.org/wiki/B%C3%ADblia_de_Lutero acesso em 27/10/2014

REFORMA PROTESTANTE X DIA DAS BRUXAS: A necessidade urgente do discernimento Cristão.




REFORMA PROTESTANTE  X  DIA DAS BRUXAS: A necessidade urgente do discernimento Cristão.

            Embora haja várias controvérsias sobre datas exatas, é senso comum de que MARTINHO LUTERO,  afixou suas 95 teses no Castelo de WINTTENBERG no dia 31 de Outubro de 1517. Tradicionalmente este mês e este dia era comemorado como o dia da REFORMA PROTESTANTE.  Mas por que usar o verbo no passado? Por causa da batalha que as forças das trevas tem travado contra os cristãos, utilizando da influência sutil para que neste mês seja comemorado o DIA DAS BRUXAS.
            Basta vermos o movimento que se cria em torno desta data, mormente nas escolas primárias e secundárias. Uma aceitação sem discernimento da cultura americana, mas mais do que isto, uma frente de batalha que se apresenta neste continente. Esta guerra se deve em muito a falta de hábito de estudo bíblico, a ausência de doutrinas sadias na igreja que lamentavelmente vem abrindo brechas no muro para que as influências satânicas sejam eficientes no seio de seu rebanho. Seria isto uma ausência de falta de cultura bíblica dos responsáveis pelo Povo de Deus, que pensa ser o rebanho uma fonte de lucros? Ou seria um rebanho preguiçoso que se preocupa somente em receber ensino bíblico em pequenas colheradas aos domingos?
            Fato é que, este evento de singular importância para o Povo cristão está sendo esquecido e deixado de lado. Bruxas e duendes estão tomando o lugar de uma comemoração que deveria ser motivo de festas e debates no meio evangélico.
            Vamos portanto começar por lembrar   as 95 teses e depois ao longo da semana discorrer sobre este alerta para a Igreja, principalmente a Igreja  Cristã Brasileira.

95 TESES:

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

A CONTROVERSA QUESTÃO DO SANGUE ANIMAL COMO ALIMENTO HUMANO NA ATUALIDADE.

A CONTROVERSA QUESTÃO DO SANGUE ANIMAL COMO ALIMENTO HUMANO NA ATUALIDADE.
Jonas Dias de Souza[1]

Fomos argüido quanto a questão do sangue animal enquanto alimento humano e sua relação com doutrinas bíblicas. O fato é que um recém convertido argumentou não haver encontrado sentido nesta proibição, utilizando a premissa de que Cristo aboliu a velha lei, inaugurando uma Nova Aliança.  O assunto é polêmico ao extremo. Pois se trata de um assunto que vem sobrecarregado de uma força cultural enorme. E como sabemos não é fácil dissociar a cultura que vivenciamos desde pequeno de nossa vida Cristã.  A primeira coisa a lembrar, é que a Bíblia é uma unidade, e como tal, não pode haver a análise de textos isolados e fora do contexto. Isto é o que pregadores chamam de “empregar o texto por pretexto”. Ou seja, a utilização de textos isolados da Bíblia propicia a justificativa de doutrinas espúrias e heresias. Fato muito comum nos dias atuais. Outrossim, importante dizer que existem os contextos próximos, que são textos localizados próximos ao que está em estudo, e o contexto remoto, que é um texto localizado páginas a frente ou atrás do texto em estudo. A Bíblia explica  a si mesma. E com a ajuda do Espírito Santo vamos tentar desvendar esta dúvida que paira em muitas mentes sobre consumir

terça-feira, 21 de outubro de 2014

Passando pelo Ribeiro de Cedrom: A importância do Ministério da Oração.



Passando pelo Ribeiro de Cedrom: A importância do Ministério da Oração.
Jonas Dias de Souza[1]
                Desde que me firmei na presença de Cristo e por conseqüência congregado, tenho percebido a pouca presença de crentes nos cultos de oração. Festas e Congressos, e cultos de domingos tem presença garantida, mas reuniões destinadas à oração, são realizadas em sua grande maioria com poucas pessoas e que, via de regra, são as mesmas.
                Eu mesmo por um tempo me afastei dos cultos de oração, portanto, esta reflexão, antes de qualquer pessoa é destinada a mim mesmo. Quando escrevemos, também escrevemos de forma a uma auto exortação.
                Já tivemos oportunidade de falar que a Bíblia é repleta de símbolos que visam a ensinar uma lição de profundidade. O deserto por exemplo, é um símbolo de lutas e provações. Quando deparamos na Bíblia com o deserto, estamos vivenciando uma luta, um embate. Os perigos físicos e espirituais são representados pelo deserto.
O deserto é o equivalente

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

ROTEIRO PARA ENCORAJAMENTO CRISTÃO

ROTEIRO PARA ENCORAJAMENTO CRISTÃO.
Jonas Dias de Souza[1]

            Aceitamos a Jesus Cristo, somos agora reconhecidos em nosso trabalho. Em nossa escola e no nosso bairro como crentes.  E não raras vezes somos procurados para aconselharmos. Isto mesmo. Chega uma pessoa devagar (geralmente do nosso círculo social) e vai devagar abrindo o coração. É quando de repente temos que encorajar aquela pessoa. Pois isto é sinônimo de conselho. Aconselhar, nada mais é do que dar uma dose de ânimo para que a pessoa dê um passo em direção a Deus. Sendo Deus o parâmetro maior de nossas vidas, a ética, a moral e as atitudes corretas, fazem parte de nossas ações cotidianas. Inúmeras vezes, quem busca um encorajamento está diante de algo que já sabe como resolver, mas busca um esclarecimento.
            Por toda a Bíblia vemos ordem de encorajarmos uns aos outros. Há momentos em que seremos nós que precisaremos ser encorajados. Encorajar é incentivar. É dar ânimo. É colocar para a frente. E este colocar para a frente implica em sua maioria em provocar na pessoa a necessidade de aprofundar seu relacionamento com Deus. Mesmo que esta pessoa esteja no meio Cristão. Através de

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Salvação pela Religião ou pela Fé?


Salvação pela Religião ou pela Fé?

Jonas Dias de Souza[1]

Sabemos que Fé e Religião são duas coisas totalmente distintas entre si. Como Cristãos temos sofrido vários ataques.  Se no Brasil podemos gozar de uma liberdade e podermos seguir em paz  o que a sociedade denomina de Religião Evangélica, a mesma sociedade goza de uma liberdade para desferir ataques por vários meios a esta religião. O contrário também é verdade, há ditos evangélicos que desferem ataques às outras religiões. Estes ataques desferidos por evangélicos não é a forma correta de defender a fé. Para isto existe a Apologética que é a Defesa da Fé de uma forma inteligente e respeitosa. Atacar religiões e rituais praticados por outras pessoas que não comungam da mesma fé que a nossa não é uma forma sábia. Quando falamos em defesa Inteligente da Fé, dizemos da necessidade de refutarmos as acusações baseados em afirmações bíblicas, sem apelações, ou ataques à honra.
Por exemplo, basta falarmos que somos crentes,

É POSSÍVEL UMA FILOSOFIA CRISTÃ? (Parte II)




É POSSÍVEL UMA FILOSOFIA CRISTÃ? (Parte II)
Jonas Dias de Souza

Anteriormente vimos que o Apóstolo Paulo debateu com os Gregos realizando uma defesa do Cristianismo.
Defendemos que o que aconteceu foi uma discussão filosófica, porque, entendemos que não havia naquele momento uma Teologia propriamente dita. Falamos da Preguiça Intelectual e da necessidade do homem alcançar uma maioridade em termos de pensamentos.
Seguindo nossa proposta vejamos o que é Teologia.

            O QUE É TEOLOGIA?
                        A Teologia é o ramo do saber que se ocupa do Estudo de Deus. Vamos tratar especificamente da Teologia Cristã, para nos mantermos fiéis a linha Apologética Cristã, que é a proposta do nosso Blog.
            O conceito de Teologia existe desde Os Pré-Socráticos, mas o termo aparece em Platão. Platão interpreta os Mitos, sob uma ótica crítica da Filosofia. Por sua vez Aristóteles, se referia aos poetas Hesíodo e Homero como Teólogos. No alvorecer da Idade Média, o termo passa a fazer parte do vocabulário Cristão como um saber sobre Deus.
            Bem mais tarde, Hegel trata a teologia como

terça-feira, 7 de outubro de 2014

A IGREJA UNIVERSAL








A IGREJA UNIVERSAL.
Jonas Dias de Souza1

Temos visto constantemente em mídias alternativas, a perseguição da qual tem sido alvo os crentes espalhados pelo mundo. Esta batalha do Príncipe deste Mundo contra a Igreja do Senhor não é novidade.
Desde o início, a igreja faz parte do plano de Deus. Antes mesmo de fundar o mundo, Deus já sabia a posição e a função que a igreja exerceria. “Assim como nos escolheu, nele, antes da fundação do mundo, para sermos santos e irrepreensíveis perante ele; e em amor.” (Efésios 1:4)(ARA)2
Nunca foi o destino da igreja ter em sua composição somente judeus. A vontade soberana de Deus é que a igreja seja formada por

sexta-feira, 3 de outubro de 2014

RELIGIÃO OU SEITA? QUAL O CRITÉRIO?




RELIGIÃO OU SEITA? QUAL O CRITÉRIO?
Jonas Dias de Souza[1]
“Se, porém, andarmos na luz, como ele está na luz, mantemos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus, seu filho, nos purifica de todo pecado” (João 1:7)
Um leitor perguntou outro dia, porque algumas denominações chamavam a sua religião de seita. Diante desta questão, veremos a diferença fundamental entre Religião e Seita.
Não é um artigo sectário que busca defender esta ou aquela igreja. Esta ou aquela denominação. Mas uma busca por um  esclarecimento.
O surgimento de heresias no seio do povo cristão, está na vontade permissiva de Deus, como forma de separar o joio do trigo. O apóstolo Paulo escrevendo aos Coríntios mostra que as divisões existem para que os crentes sinceros se manifestem. Lembremos que a palavra sincero, remete-nos para algo que é sem cera, sem maquiagem. “E até importa que haja entre vós heresias, para que os que são sinceros se manifestem entre vós.” (1 Coríntios 11:19)
RELIGIÃO:
 Quando procuramos no léxico o significado de Religião vemos o seguinte:
     1)    Crença na existência de princípio ou poder superior, e, portanto sobrenatural, ao qual se deve respeito e obediência, e do qual  depende o destino do ser humano.
     2)    A postura moral ou do intelecto derivada desta crença.
    3)    Um sistema de

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

É POSSÍVEL UMA FILOSOFIA CRISTÃ? (Parte I)

É POSSÍVEL UMA FILOSOFIA CRISTÃ? (Parte I)
Jonas Dias de Souza1


A Filosofia tem por tradição trabalhar com os espinhos. Não há reflexão que não provoque um sangramento na alma. Seja na nossa ou na do outro. Não há consenso em termos de reflexão. Não encontrei até hoje dentro da filosofia dois ou mais pensadores que concordassem em torno de qualquer tema. Por isto é possível falar em sangramento. Quando discordamos provocamos um corte em nós e no nosso interlocutor. O grande problema é como será suportado este corte. Por sua vez a Palavra de Deus também provoca corte que separa ossos e medula. De forma simbólica este corte provoca muito mais sangramento do que os cortes filosóficos. Pois trata da transformação de algo velho em novo.
Assim é quando resolvemos discutir o problema da Filosofia dentro da Teologia Cristã. Qual das duas será a melhor? Qual delas será a mais apropriada para conversarmos? Será que é possível de fato uma separação entre Filosofia e Teologia?
Quando estamos dentro de reflexões teológicas estamos dissociados das reflexões filosóficas?
É neste sentido que nos propomos a refletir sobre a questão: É possível uma Filosofia Cristã?

sábado, 20 de setembro de 2014

A NECESSIDADE DE ORARMOS PELAS AUTORIDADES.



A NECESSIDADE DE ORARMOS PELAS AUTORIDADES.
Jonas Dias de Souza[1]
O mundo moderno passa por uma necessidade de autoridade firme, ética, sincera e honesta. Autoridade revestida de valores morais inegociáveis e preocupada com o bem comum e com a qualidade da sociedade que serve.
Afinal o que é autoridade? O conceito de autoridade vai além do simples mandar. Ao contrário, a autoridade não se coaduna com o autoritarismo. São duas coisas distintas. O autoritário carece justamente de autoridade. A autoridade é exercida pelo reconhecimento do direito do outro e de sua posição diante da autoridade que exercemos. Não uma posição inferior, mas uma posição superior, justamente pelo fato de sermos ou possuirmos autoridade.
Um exemplo é o médico. O ser humano que recebeu de Deus o direito e a sabedoria de estudar medicina deve ir além do juramento hipocrático, deve ser um modelo de servir. Isto deve ocorrer com todos os homens de autoridade. Não pode ser pura demagogia. Bombeiros, Enfermeiros, Funcionários públicos, Policiais Militares, Civis e Federais. E sobretudo a classe política dos governantes. Mas temos co-responsabilidade. A nossa participação para a preservação do tecido social, ultrapassa o dever de respeitar as autoridades constituídas, devemos interceder por eles. O que parece estranho ao mundo. Para os Cristãos é um imperativo bíblico.  Sabemos que autoridade deve servir.
É isto mesmo, o conceito de autoridade é  servir. A inversão de valores não pode prevalecer.  Em contrapartida devemos cooperar com as autoridades. Não falamos de obediências às leis, isto é dever. Falamos de cooperar na Batalha Espiritual que é travada a cada segundo.  Como ensinou o apóstolo Paulo, “Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para que possais estar firmes contra as astutas ciladas do diabo; porque não temos que lutar contra carne e sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais.”  (Efésios 6.10-12).  As  lutas enfrentadas pelos Policiais Militares  diuturnamente, vão além de confrontar cidadãos em conflito com a lei. Além da assistência à comunidade. Além da Preservação da Sociedade. Existe uma luta, uma batalha espiritual travada a cada momento. Os anjos caídos, liderados pelo príncipe deste século, não são meras fantasias são reais.
Contudo temos armas mais eficientes a serem empregadas. Ainda com Paulo, aprendemos  que devemos tomar toda a armadura de Deus para resistirmos no dia mau. “Estai pois firmes, tendo cingidos os vossos lombos com a verdade, e vestida a couraça da justiça, e calçados os pés na preparação do evangelho da paz; tomando sobretudo o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do maligno. Tomai também o capacete da salvação e a espada do Espírito e vigiando nisso com toda perseverança e súplica por todos os santos (...)” (Efésios 6.14-18)
Esta convocação é para que possamos juntos interceder, orar, clamar, suplicar, pelas autoridades designadas por Deus.  “(...) porque não há autoridade que não venha de Deus; e as autoridades que há foram ordenadas por Deus.” (Romanos13.1b)
Esta luta é nossa.  Oração, Palavra, Jejum em prol das autoridades constituídas por Deus. Como ensina a Bíblia: “Ore dessa forma pelos reis e por todos os outros que exercem autoridade sobre nós ou que ocupam cargos de alta responsabilidade a fim de que possamos viver em Paz e tranqüilidade, passando o nosso tempo vivendo piedosa e dignamente.” (1Timóteo 2.2) (Bíblia Viva)
Atenda a esta convocação!




[1] Servo de Deus. Congrega na Assembleia de Deus Missões em São João Del-Rei/MG. Graduado em Filosofia pela UFSJ. Estudante de Teologia da EETAD.

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

4 elementos da Oração.

Foto Divulgador da Palavra



4 elementos da Oração.
Jonas Dias de Souza1

Cumpre informar primeiramente que a ideia deste artigo nasceu após a leitura do livro “Ocupado demais para deixar de orar” da autoria de Bill Hybels. A história deste livro é especial quando vemos o agir de Deus nas pequenas ações. Existe uma livraria em São João del-Rey que vende livros usados. Embora a maior parte seja de livros seculares, existe uma pequena prateleira no fundo destinado aos livros cristãos. Uma pequena parte de uma prateleira para ser mais exato. Estava procurando um livro sobre seitas e heresias que havia visto anteriormente, mas não dispunha de dinheiro para adquiri-lo naquele momento. Como já havia sido vendido, passei a dar uma garimpada nos livros. Há muito deixei de comprar livros esotéricos. Mas como gosto de estudar heresiologia, dei uma olhada em algumas seções. Entremeios aos livros seculares, achei esta obra, que trata da questão da oração.
O livro foi traduzido do original “Too busy not to pray”, por Magaly Fraga Moreira, e publicado no Brasil pela Editora United Press Ltda em 1999. Portanto já se vão três lustros que ele estava me aguardando. O exemplar que comprei não trás quem foi seu dono anterior e está bem conservado. Enfim, um verdadeiro achado, que pode ser creditado aos desígnios de Deus.
Não pense que vai encontrar uma resenha, isto será feito numa outra oportunidade. O que falaremos a seguir é a respeito dos elementos que devem estar presentes na oração e que muitas vezes não nos damos conta, tamanha é a nossa ânsia de pedir...pedir...pedir.
Hybels trás a certa altura do livro um modelo de oração, que em si não é novo e não é nenhuma novidade no meio Cristão. Mas, quando lemos o livro, com a ótica atual da Teologia da Prosperidade, vemos que

terça-feira, 2 de setembro de 2014

Sobre a Plenitude dos Tempos.



Sobre a Plenitude dos Tempos.
Jonas Dias de Souza[1]
Ao lermos a carta do apóstolo Paulo aos Gálatas deparamos com a expressão “plenitude dos tempos”. “Mas vindo a plenitude dos tempos, Deus enviou seu filho, nascido de mulher, nascido sob a lei, (...) Gálatas 4.4”.  Mas o que é afinal a plenitude dos tempos? Seria uma data no calendário de Deus? Seria um período específico na história da humanidade?
Vamos trabalhar com a questão da história da humanidade pelo simples motivo de que a mente de Deus é insondável para o homem. Portanto trabalhar uma questão de data no calendário de Deus, não passaria de pura especulação, e um afundar num terreno de areia movediça. Mesmo sabendo que as profecias contidas ao longo da Bíblia e que tratavam da vinda do messias, não tratavam de uma data específica. Mas de um tempo determinado por Deus que se constitui no ponto central de toda a história da humanidade. O ponto convergente do surgimento do Messias.
Quando falamos da história da humanidade, podemos tirar algumas inferências baseadas no estudo da mentalidade existente na época, e da cultura principalmente a helenística. Além do fato de termos uma facilidade em termos de comunicação para aquela época.  Um leitor mais atento poderá dizer que hoje as facilidades tecnológicas são mais abrangentes, contudo, naquela época (penso eu) havia mais abertura para a aceitação de uma novidade que exigiria sacrifícios, como foi o cristianismo.
A influência da filosofia grega permitiu aos homens da época uma libertação de uma cultura impregnada de paganismo, onde a religião controlava grande parte da vida do homem. Embora paradoxalmente, a cultura grega era pagã. Trocando em miúdos, podemos dizer que a cultura helenística era tão pagã que aceitar mais um Deus era normal. Só que este Deus, veio para ocupar de fato o lugar dos outros deuses.  Aliado a isto, tínhamos ainda o papel importante de Roma com suas estradas e colônias, e mentalidade de permitir aos povos conquistados que mantivessem em parte sua cultura. Exemplo disto foi a liberdade que o apóstolo Paulo encontrou para discursar no Areópago[2].
Vejamos :

Esboço de Sermão: Cinco evidências do Reavivamento Verdadeiro.


 
 
 
Esboço de Sermão: Cinco evidências do Reavivamento Verdadeiro.
Texto Bíblico: Neemias 8

1ª Evidência: (8: 1-3,5)
Grande desejo de ouvir a Palavra de Deus.
O coração humano ao ser reavivado de forma verdadeira pede: “Traga-nos a verdadeira Palavra do Senhor”.
Em Igrejas comprometidas com a Sã Doutrina: Há Palavra e Ensino da Palavra.
Em Igrejas Descomprometidas: Há somente cantos, danças e excitamentos.
EMOÇÃO X RAZÃO
No descompromisso ocorre a letra morta, sem unção, o “pão adormecido”.

2ª Evidência: (8:6-9)

domingo, 31 de agosto de 2014

O que é o outro para você?







O que é o outro para você?
Jonas Dias de Souza1


Que vivemos num mundo onde a preocupação principal “é o nosso umbigo”, é fato alardeado por muita gente. Contudo, quando pensamos de forma cristã sobre qual o nosso papel neste mundo, vemos que ser sal da terra e luz do mundo inclui uma preocupação fundamental com o outro.
Quem é o outro para nós?

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

FUJA DA PROSTITUIÇÃO ESPIRITUAL: A DELICADA QUESTÃO DA IDOLATRIA


Idolatria

FUJA DA PROSTITUIÇÃO ESPIRITUAL:  A DELICADA QUESTÃO DA IDOLATRIA.
Jonas Dias de Souza[1]

           
FILHINHOS GUARDAI-VOS DOS ÍDOLOS. AMÉM! (1 JOÃO 5:21)


Quando falamos em questão delicada, o fazemos, considerando a questão cultural pela qual passamos. Na modernidade, não falamos só de cultos à imagens como forma de idolatria. E não estamos imunes a este pecado pelo fato de sermos crentes ou evangélicos como dizem muitos. Idolatria é algo que fica difícil nominar nestes tempos de cantores gospels, festivais de músicas evangélicas e outras coisas que inundaram o arraial dos crentes.
            A fronteira entre o sagrado e o profano já não está tão perceptível aos estudiosos. Obviamente esta afirmação não está levando em conta a Bíblia Sagrada. A palavra de Deus não deixa dúvidas com esta questão. Tudo aquilo que usurpa a Glória de Deus é idolatria. No êxodo, foi o bezerro de ouro, construído para ser adorado no lugar do Deus verdadeiro. Posteriormente nos tempos de Jesus, a idolatria era a tradição e o apego a lei, que impediu muita gente de reconhecer a cristo como Salvador.
            Atualmente várias coisas estão usurpando a Glória de Deus:

quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Esboço de Sermão: Um encontro Maravilhoso.


Esboço de Sermão: Um encontro Maravilhoso.
(Encontro de Zaqueu com Jesus)
Texto: Lucas 19:1-10

“E, tendo Jesus entrado em Jericó, ia passando. E eis que havia ali um homem chamado Zaqueu; e era este um chefe dos publicanos, e era rico. E procurava ver quem era Jesus, e não podia, por causa da multidão, pois era de pequena estatura. E, correndo adiante, subiu a uma figueira brava para o ver; porque havia de passar por ali. E quando Jesus chegou àquele lugar, olhando para cima, viu-o e disse-lhe: Zaqueu, desce depressa, porque hoje me convém pousar em tua casa.  E, apressando-se, desceu, e recebeu-o alegremente. E, vendo todos isto, murmuravam, dizendo que entrara para ser hóspede de um homem pecador. E, levantando-se Zaqueu, disse ao Senhor: Senhor, eis que eu dou aos pobres metade dos meus bens; e, se nalguma coisa tenho defraudado alguém, o restituo quadruplicado.
 E disse-lhe Jesus: Hoje veio a salvação a esta casa, pois também este é filho de Abraão. Porque o Filho do homem veio buscar e salvar o que se havia perdido.”

·         Quando um encontro se torna inesquecível?
Quando surgem barreiras sérias que visam impedir este encontro. Quando marcam a vida de uma pessoa.
·         Porque o encontro de Zaqueu se tornou inesquecível?
A)     Havia barreiras psicológicas severas: Rico; Baixinho; Ladrão.