quarta-feira, 25 de setembro de 2013

O RETRATO DE DEUS.





O RETRATO DE DEUS.
A criança é muito sincera em  comparação ao adulto. E por inúmeras vezes a criança questiona a existência de Deus, se ela não pode vê-lo.  Mas o fato é que a Bíblia traça um retrato de Deus, mostrando-nos como Ele é.
Quando procuramos crescer na doutrina e estudamos a Bíblia, o Espírito Santo nos esclarece a respeito das escrituras.
Vejamos como
Jó descreve Deus:  “Bem sei que tudo podes, e nenhum dos teus pensamentos pode ser impedido.” (Jó 42.2)  Vemos que Jó, se humilha perante a infinita Glória de Deus. Deus é Onipotente. Tudo pode fazer se o quiser fazer. Não move um músculo, basta pensar para que nasça e apareça o contido em seu pensamento. A Glória de Deus é infinitamente incompreensível para o homem. Podemos somente compreender uma diminuta fração da Glória maravilhosa de Deus.
Outra descrição de Deus, é nos dada pelo profeta Isaias: “ E clamavam uns para os outros, dizendo: Santo, Santo, Santo é o SENHOR dos exércitos; toda a terra está cheia da sua Glória” (Isaias 6.3) A santidade de Deus é também algo que o homem só percebe por frações.
Três vezes Santo só nesta passagem, e ainda SENHOR dos exércitos.  Dos exércitos vencedores. Ele é o Todo-Poderoso, e transcende o tempo por nós conhecido. Ele está num eterno presente.  No livro de Apocalipse vemos que Deus era, é e há de vir. O que nos mostra sua imutabilidade.  Deus é Onipresente no sentido de que pode acompanhar todo acontecimento desde sua origem. Ele está na origem e no fim de toda menor fração do tempo.
Antes que os montes nascessem, ou que tu formasses a terra e o mundo, sim, de eternidade a eternidade, tu és Deus. Tu reduzes o homem à destruição e dizes: Volvei, filhos dos homens. Porque mil anos são aos teus olhos como o dia de ontem que passou,  e como a vigília da noite.” (Salmo 90.2-4)
A natureza eterna de Deus contrasta-se de forma flagrante com a fraqueza do homem. É por causa de nossa transitoriedade nesta terra que devemos viver olhando para o nosso alvo que é o céu.
Este Salmo Mosaico (pois sua autoria recai sobre Moisés) visa lembrar-nos e ensinar-nos que Deus não é limitado ou contido pelo tempo. A criatura não pode conter o criador. É comum a questão sobre o poder de Deus vislumbrar o futuro. Ela parte de um homem cego e limitado pela ausência de Fé e conhecimento de Deus.
Quando os anos do homem passam e ele não vê melhoras no mundo que o cerca, é natural um desânimos. Mas devemos saber que Deus não tem as nossas limitações.  Em relação ao tempo, Deus é ilimitado., posto ser ELE o criador do tempo.
Davi por sua vez, ensina-nos que não há para onde fugirmos da presença de Deus.
“Para onde me irei do teu Espírito ou para onde fugirei de tua face? Se subir ao céu, tu aí estás; se fizer no Seol a minha cama, eis que tu ali estás também; Se tomar as asas da alva, se habitar nas extremidades do mar, até ali a tua mão me guiará e a tua destra me susterá.” (Salmo 139. 7-10)
O nosso pecado faz separação de Deus. Mas Ele não nos deixa, é a nossa insensibilidade que impede de notarmos a sua presença. A fidelidade dele nos conserva.  “Toda boa dádiva e todo dom perfeito vêem do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não há mudança, nem sombra de variação”. (Tiago 1.17) Mas cuidado, no juízo final haverá a separação eterna. E a ausência divina será o pior castigo que a alma enfrentará.
Deus é a fonte de água viva.
Deus é  amor. “Aquele que não ama não conhece a Deus porque Deus é amor.” ( 1 João 4.8)
A incomensurabilidade do amor divino reside no fato de que ELE enviou seu filho unigênito para a propiciação de nossos pecados. Glória a Deus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente com Responsabilidade. Lembre-se da máxima, o nosso direito termina onde começa o direito do outro. Além de tudo, mesmo que divergentes em opiniões, somos Cristãos.