segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Qual a solução divina para o mundo pecaminoso?





A SOLUÇÃO DIVINA PARA O MUNDO PECAMINOSO.
Jonas Dias de Souza

Costumamos ouvir que Deus não foi pego de surpresa com a desobediência do primeiro casal. Isto é certo a partir do momento que cremos num Deus Onipotente e Onisciente. Como criador de todas as coisas e sabedor de todas as coisas, ele já havia concebido a maneira miraculosa de salvação pela Graça.

Mas como saberemos qual a solução de Deus para o mundo?

Temos na Bíblia Sagrada a resposta para todas as perguntas que envolvem a descoberta de Deus e de suas atitudes. A teologia ensina que
a Bíblia é explicada pela própria Bíblia. Portanto quando nos aproximamos com as nossas sinceras dúvidas a respeito da pessoa de Deus, encontramos as palavras inspiradas que ele nos legou através de seus profetas e homens inspirados, e que depois de reunidas em um Cânon formou o que conhecemos hoje como Bíblia Sagrada.

Qual é a atitude de Deus que envolve este mundo cheio de pecados? Deus deu uma missão para seu filho Jesus Cristo. A sua missão é Salvar aqueles que o aceitam como Salvador. È uma missão que ocorre num eterno presente. Está sempre em andamento. Numa linguagem militar é uma diligência interminável.

“Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” (João 3.16)

A missão como vemos é salvar aquele que crê. O que não crê não é alvo desta missão, antes, fica entregue à perdição.

A missão de Cristo não inclui o julgamento do mundo.

“Porquanto deus enviou o seu filho ao mundo não para que julgasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele.” (João 3.17)

Aquele que não crê já está julgado. E o que crê não será objeto de julgamento. Em outras palavras não acredita já está sentenciado. Não há tribunal de apelação ou purgatório conforme falsamente ensinado por doutrinas equivocadas.

Porque Jesus veio?

Recorreremos a três passagens bíblicas para descobrir porque Jesus deixou sua mansão celestial e desceu até este mundo inferior.

“Porque o filho do homem veio buscar e salvar o perdido.” (Lucas 19.10) Estas palavras foram ditas por Jesus na casa de Zaqueu, o publicano que creu e foi salvo.

“Fiel é a palavra e digna de toda aceitação: que Cristo veio ao mundo para salvar os pecadores, dos quais eu sou o principal.” (1 Timóteo 1.15) Estas foram palavras de Paulo, o apóstolo dos Gentios, que perseguiu, invadiu igrejas, aprisionou cristãos, esteve presente na morte de Estevão, contudo foi alcançado pela graça superabundante de Cristo.

“Visto, pois, que os filhos têm participação comum de carne e sangue, destes também ele, igualmente, participou, para que, por sua morte, destruísse aquele que tem o poder da morte, a saber, o diabo, e livrasse todos que, pelo pavor da morte estavam sujeitos à escravidão por toda a vida. Pois ele, evidentemente, não socorre anjos, mas socorre a descendência de Abraão.” (Hebreus 2.14-16) Cristo se fez homem para resgatar aqueles homens que o aceitam e não para socorrer anjos. Portanto ele veio para nós pecadores.

Como é possível Cristo nos salvar?

 A salvação é tão simples, e é por isto que o cérebro humano tende a tentar analisá-la. Se fosse a salvação algo complexo e ininteligível, como são as pretensas e equivocadas escolas de misticismo, o homem a aceitaria com mais facilidade. Mas dado à sua simplicidade, a grande maioria tende a rejeitá-la.  Uma grande maioria não concebe que a morte de um só homem possa salvar toda a humanidade.

“Pois também Cristo morreu, uma única vez, pelos pecados, o justo pelos injustos, para conduzir-vos a Deus; morto, sim, na carne, mas vivificado no espírito...” (1 Pedro 1.18)

“carregando ele mesmo em seu corpo, sobre o madeiro, os nossos pecados, para que nós, mortos para os pecados, vivamos para a justiça; por suas chagas fostes sarados.” (1 Pedro 2.24) Cristo já realizou o sacrifício perfeito por nós, é procurarmos crer nele para que sua graça nos inunde.  E o próprio Cristo se encarrega de aumentar a nossa Fé. Pois é deus que nos leva a cristo, para que cheguemos novamente a Deus.

Quando Cristo assumiu a penalidade por nossos pecados, o que de fato aconteceu?

“Aquele que não conheceu pecado, ele o fez pecado por nós; para que nele, fôssemos feitos justiça de Deus.” (2 Coríntios 5.21) A justiça de Deus nos alcançou e não nos consumiu porque Jesus Cristo assumiu as nossas culpas. Um crasso e manco exemplo é o que os bandidos utilizam como subterfúgio levando um menor a assumir a responsabilidade pelos crimes em seus lugares.

“Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se ele próprio maldição em nosso lugar (porque está escrito: Maldito todo aquele que for pendurado em madeiro)”. (Gálatas 3.13)

Cristo assumiu o nosso pecado original e os nossos pecados cotidianos e propiciou um instrumento de livramento da ira futura de Deus, mas, para isto acontecer, é preciso acreditar nele. Crer e aceitar o sacrifício realizado.

Existe outra maneira de sermos salvos?

“Respondeu-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim.” (João 14.6)

Vejam que Ele não disse que é um dos caminhos. E sim o caminho.

“E não há salvação em nenhum outro; porque abaixo do céu não existe nenhum outro nome, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos.” (Atos 4.12)

Recapitulando:

O Plano de Deus é que o homem pecador fique livre de sua justiça pelo sacrifício de seu filho unigênito na Cruz. E não há outro caminho para que isto aconteça.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente com Responsabilidade. Lembre-se da máxima, o nosso direito termina onde começa o direito do outro. Além de tudo, mesmo que divergentes em opiniões, somos Cristãos.