terça-feira, 20 de agosto de 2013

Diante de Jesus Cristo os demônios temem: Crente tome cuidado com o adversário do povo de Deus. (Parte I)



Diante de Jesus Cristo os demônios temem: Crente tome cuidado com o adversário do povo de Deus.  (Parte I)
 (Jonas Dias de Souza)

            Cumpre primeiramente informar que este artigo destina-se ao crente em Cristo Jesus e que não visa tecer críticas a nenhuma forma religiosa. Ninguém é obrigado a crer em Jesus Cristo, mas aquela pessoa que o aceitou como legítimo salvador, que passou pelas águas batismais (ou está prestes a passar) dando mostra de seu compromisso público, é mistér saber que estará sendo alvo de adversários perigosos, contra os quais devemos alertar. Como exemplarmente alertou o apóstolo Paulo. Escudamos na verdadeira palavra de Deus. Portanto não é o autor deste artigo quem exorta, mas as Santas Escrituras.
            Principalmente aos novos convertidos que estão iniciando a sua caminhada. Todo cuidado é pouco. Crente tome cuidado com o adversário do povo de Deus. Para bem entender este texto é necessário ler a Bíblia Cristã, sem a qual, este texto será ininteligível. A inserção das Sagradas Escrituras visa facilitar o estudo por aqueles que não possuem um contato íntimo com a Bíblia.
            Tomemos como base
o texto inscrito no livro Marcos 5: 1- 20.

                        “E chegaram à outra margem do mar, à província dos gadarenos.
E saindo do barco, lhe saiu logo ao seu encontro, dos sepulcros, um homem com espírito imundo,
 o qual tinha a sua morada nos sepulcros, e nem ainda com cadeias alguém o podia prender.
Porque, tendo sido muitas vezes preso com grilhões e cadeias, as cadeias foram por ele feitas em pedaços, e os grilhões, em migalhas, e ninguém o podia amansar.
E andava sempre, de dia e de noite, clamando pelos montes e pelos sepulcros e ferindo-se com pedras.
E, quando viu Jesus ao longe, correu- adorou-o.
E, clamando com grande voz, disse: Que tenho eu contigo, Jesus, filho do Deus altíssimo? Conjuro-te por Deus que não me atormentes.
(Porque lhe dizia: Sai deste homem, espírito imundo)
E perguntou-lhe: Qual é teu nome? E lhe respondeu, dizendo: Legião é o meu nome, porque somos muitos.
E rogava-lhe muito que os não enviasse para fora daquela província.
E andava ali pastando no monte uma grande manada de porcos.
E todos aqueles demônios lhe rogaram, dizendo: Manda-nos para aqueles porcos, para que entremos neles.
E Jesus logo lho permitiu. E, saindo aqueles espíritos imundos, entraram nos porcos; e a manada se precipitou por um despenhadeiro no mar (eram quase dois mil) e afogou-se no mar.
E os que apascentavam os porcos fugiram e o anunciaram na cidade e nos campos; e saíram muitos a ver o que era aquilo que tinha acontecido.
E foram ter com Jesus, e viram o endemoninhado, o que tivera a legião, assentado, vestido e em perfeito juízo, e temeram.
E os que aquilo tinham visto contaram-lhes o que acontecera ao endemoninhado e acerca dos porcos.
E começaram a rogar-lhe que saísse do seu território.
E, entrando ele no barco, rogava-lhe o que fora endemoninhado que o deixasse estar com ele.
Jesus, porém, não lho permitiu, mas disse-lhe: Vai para tua casa, para os teus, e anuncia-lhes quão grandes coisas o senhor te fez e como teve misericórdia de ti.
E ele foi e começou a anunciar em Decápolis quão grande coisas Jesus lhe fizera; e todos se maravilhavam.” (ARC)


            Como sabemos a ciência tem dificuldade em aceitar aquilo que não se pode medir através de instrumentos, ou aparelhos. Por outro, lado observa-se um crescimento contínuo do interesse pelas chamadas “coisas sobrenaturais”, exemplo disto é o sucesso de filmes e séries que tratam sobre o assunto. As religiões pagãs tornaram-se populares em países onde antes predominava o cristianismo. Assim como a popularidade das religiões pagãs, cresce o envolvimento destas religiões pelo mundo. Contudo, isto não é algo novo. Há mais de três mil anos temos relatos destas religiões. Para contextualizar, vejamos o que vem a ser pagã ou pagão. Temos que é o oposto do cristão. E mais, quem é adepto de religião que não adota o batismo. Batismo que para os crentes é válido, somente se for realizado em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Encontramos outras formas de expressão do ritual de aceitação destas religiões, como por exemplo, a chamada iniciação, as cruzadas de umbrais, etc.
            Vivemos também um interesse por movimentos como o da “Nova Era”. A nova era inclui uma série de filosofias que não aceitam serem chamadas de religião, dentre as quais a Maçonaria, o Rosacrucionismo, a Teosofia e outras.
            Outros movimentos afirmam que é bom deixar que os espíritos tomem o controle por algum tempo, e que espíritos existem para ajudar a humanidade. Dividem-nos em duas classes de bons espíritos e maus espíritos, como é o caso do Espiritismo. Temos ainda o interesse por discos voadores, extraterrestres, etc.
            O fato concreto para o crente em Cristo Jesus, é que temos inimigos invisíveis que cercam e rodeiam o povo de Deus. E o comandante destes inimigos não é outro, senão satanás. (Continua)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente com Responsabilidade. Lembre-se da máxima, o nosso direito termina onde começa o direito do outro. Além de tudo, mesmo que divergentes em opiniões, somos Cristãos.