quarta-feira, 10 de julho de 2013

O Kirios e o Kairós de Deus.



O Kirios e o Kairós de Deus.
Jonas Dias de Souza
“Pelo que também Deus o exaltou soberanamente e lhe deu um nome que é sobre todo o nome, para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho dos que estão nos céus, e na terra, e toda língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para a glória de Deus Pai.” (Filipenses 2:9-10)
Quantas vezes nos lembramos de Deus somente nas tragédias que se abate sobre nossas vidas. Basta apresentar-se um pouco a mais de dificuldade e logo clamamos por Deus. Mesmo que no fundo não tenhamos a noção de quem seja o Deus verdadeiro, elevamos nossas vozes para o alto. É incrível, mesmo que sem a exata noção do “Kirios” de Deus, elevamos os nossos olhos para o alto. E mesmo sem saber alguns imitam o salmista que exclamou de onde lhe vinha a ajuda. “Elevo os meus olhos para os montes: de onde me virá o socorro? (Salmo 121;1)
Por vezes, mesmo sem a noção exata do que seja Deus o ser humano exclama e clama pelo socorro. O salmista nos diz que o socorro vem do SENHOR que criou o céu e  a terra.
Mas porque esperar chegar a tragédia sobre nossas vidas para nos colocar debaixo do senhorio de Deus. Pois, o Kirios[1] é isto. O senhorio de Deus deve ser reconhecido sobre a vida de todo ser humano. Ao nos colocarmos debaixo do senhorio de Jesus Cristo, estamos de fato nos colocando sobre a guarda de Deus. Este Deus verdadeiro (de Abraão, de Isaque e de Jacó) é que nos guarda como o Bom Pastor guarda as ovelhas de seu rebanho. Jesus sustenta os nossos pés de forma que não vacilamos diante das intempéries que a vida nos coloca. Além de não cochilar, ou seja, ele nem pisca quando nos guarda.
Quantas vezes na vida secular nos dirigimos ao nosso interlocutor como “Senhor”, quando de fato ele é apenas um homem investido de autoridade. E quantas vezes nos dirigimos a Deus de forma a não reconhecer seu senhorio.
O SENHOR foi dado a Jesus pelo Pai, ao colocá-lo como governante de toda a humanidade e redentor, pois comprou esta humanidade derramando o inocente sangue no madeiro. Ora, o senhorio de Cristo é muito melhor que o senhorio do mundo. Enquanto o mundo escraviza, Cristo adota como filho.
Toda nossa vida deve estar debaixo da liderança de Cristo, quer sejam bons momentos ou quer sejam momentos em que passamos por provas e aflições.
E qual deve ser o tempo de nos colocarmos na posição de servos de Cristo. O Kairós[2] de Deus é agora. No próximo segundo podemos não ter mais a oportunidade. Cristo foi enviado na plenitude dos tempos, mas é tempo de aceitá-lo sobre as nossas vidas.
Toda a humanidade pecou e ficou destituída da Glória de Deus, mas este Deus misericordioso enviou seu filho para que pudéssemos novamente comparecer na presença dele. Pode parecer paradoxal, mas DEUS enviou seu filho para morrer para que não pagássemos por nossa desobediência. Desobediência iniciada com Adão. Como disse Paulo por um homem veio o castigo e por outro a redenção. Só que a redenção veio por um Deus que tornou-se homem.
Quero que saibam que o Senhorio de Cristo não consiste em tirania, pelo contrário, ELE apresentou-se como servo para que o menor seja o maior.
Portanto coloque se debaixo do senhorio de Cristo e aceite o tempo de Deus que é agora.
O senhorio de Deus é dado por Jesus Cristo e o tempo é este, a oportunidade é esta.
Aceite a Jesus Cristo!



[1] Κυριος: palavra grega que significa senhorio
[2] Καιρος : palavra grega traduzida como tempo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente com Responsabilidade. Lembre-se da máxima, o nosso direito termina onde começa o direito do outro. Além de tudo, mesmo que divergentes em opiniões, somos Cristãos.