sexta-feira, 19 de julho de 2013

O Evangelho de João: O Retrato Espiritual de Cristo.



O Evangelho de João: O Retrato Espiritual de Cristo.
Jonas Dias de Souza
O crente que mantém uma comunhão estreita com Deus, pelas Sagradas Escrituras e também de uma vida de oração e consagração pelo jejum, sabe que temos que deixar Cristo agir em nós. Uma  figura que me ocorre, é de uma cola antiga no mercado, chamada de “epóxi” [1], que consistia em misturar/mesclar duas misturas químicas até que se tornasse homogênea e assim utilizar o produto.
Outra figura é a de um Copo de água cristalina e fresca dada ao sedento. Outras figuras existem. Mas, o fato concreto é
que Cristo deve ser convidado a entrar e fazer moradas nas nossas vidas. Guiando-nos.
Por outro lado, o Novo Convertido, por vezes se pergunta como deve fazer para iniciar este contato com as Sagradas Escrituras. A minha esposa, que está fazendo o discipulado, pediu-me para ajudá-la a ler a Bíblia. Creio que após a ajuda inicial ela seguirá fazendo as descobertas maravilhosas contidas no Livro que Deus deixou para nos mostrá-lo.
Quando iniciamos na vida Cristã, muitas vezes nos perguntamos por onde começar a ler a Bíblia. Principalmente quando travamos contato com o Cristianismo já na idade adulta. Há pessoas que começam por Gênesis e vão muito animadas, pois tratam da origem, da criação. Êxodo nos atrai, pois retrata a peregrinação, e possui muitas passagens cativantes. Contudo quando chegam a Levítico, Números e Deuteronômio a grande maioria desiste. Outros tentam ler versículos isolados.
Por isto recomendo aos Novos na Fé que comecem a ler a Bíblia pelo Livro de João. Não pretendemos esgotar o assunto neste momento, mas apenas direcionar e aguçar a vontade de lermos de forma insistente este Evangelho.
A porção bíblica de João é a mais lida e também a mais distribuída porção das Sagradas Escrituras. Principalmente pelo seu tom de evangelização e pelo retrato espiritual que traça de Jesus Cristo.
A Bíblia, como sabemos, é inspirada por Deus. É inerrante, ou seja, não possui erros. É infalível, não possui falhas. Mesmo tendo versões diferentes, conserva em si a mensagem de Deus para a humanidade.
O cenário de João:
O autor do Evangelho de João, é o João irmão de Tiago, filho de Zebedeu. Escreveu também outros três livros do N.T. (Novo Testamento)
Foi escrito cerca de 95 D.C.
Vocacionalmente inspirado por Deus, João retrata Cristo de forma Espiritual. Cristo é o verdadeiro filho de Deus, o qual veio na plenitude dos tempos revestido de carne humana.
Assim diz a palavra do Senhor: No princípio, era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus”. (João 1: 1-2) (ARC)[2]
Outra versão muito difundida e digamos, menos erudita, traz que: No princípio era aquele que é  a palavra, e ele estava com Deus e era Deus. Ele estava com Deus no princípio. (João 1:1-2) (NBV)[3]
Quando continuamos a leitura da Palavra de Deus escrita pelo apóstolo João, vemos que, o Verbo ou a Palavra veio para habitar no meio da humanidade: Aquele que é a Palavra tornou-se um ser humano e morou aqui na terra entre nós, cheio de graça e de verdade. E vimos a sua Glória, a Glória do Filho único do Pai celeste. (João 1:14) (NBV)
Não encontramos na Bíblia outras passagens que retratam Cristo de forma tão definitivamente provada no que diz respeito à sua Divindade.
Todos os capítulos de João (que são num total de 21) se resumem em uma única declaração: CRISTO É DEUS.
A chave de João é: Jesus, pois, operou também, em presença de seus discípulos, muitos outros sinais, que não estão escritos neste livro. Estes, porém, foram escritos para que creiais que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus, e para que, crendo, tenhais vida em seu nome. (João 20: 30-31) (ARC)
Possíveis divisões do Evangelho de João:
·        A Palavra é Cristo
·        Testemunho de João Batista
·        Ministério Público de Cristo
·        Ministério Particular de Cristo
·        Sacrifício de Cristo
·        Ressurreição de Cristo
·        Cristo, Senhor em serviço.
O Evangelho de João possui algumas características que o tornam especial, embora saibamos que toda a Bíblia é especial. Encontramos alguns acontecimentos que não encontramos nos outros evangelistas.
A principal afirmação de João é que apenas o filho eterno de Deus poderia nos salvar.  É indispensável para a nossa Salvação a Divindade de Cristo.
Podemos afirmar que João foi escrito para os Crentes em Cristo Jesus. Enquanto Romanos mostra a necessidade de Conversão, pois afirma entre outras coisas que todos sem exceção estão destituídos da glória de Deus.
Há quem considere os capítulos de 13 a 17 o ponto culminante deste Evangelho. E o Santo dos Santos é o capítulo 17 que mostra a oração de intimidade entre Deus Pai e Deus Filho.
Em termos Gerais podemos fazer um esboço do Evangelho de João:
A Palavra feita Carne (Cap. 1)
Lázaro ressuscitado (Cap.11)
Casamento em Caná (Cap.2)
A oferta de Maria (Cap.12)
Nicodemos (Cap.3)
O lava pés (Cap. 13)
A Mulher junto ao Poço (Cap.4)
O Adeus (Cap.14 ao Cap. 16)
O Homem junto ao Tanque (Cap.5)
Oração de Intimidade entre Deus Pai e Deus Filho (Cap.17)
5.000 alimentados (Cap.6)
Crucificação (Cap. 18-19)
Na Festa (Cap.7)
Vivo outra vez (Ressurreição) (Cap. 20-21)
A Mulher pecadora (Cap. 8)

O Homem cego (Cap.9)

O Bom Pastor (Cap. 10)


O coração do crente em Cristo Jesus é elevado às alturas quando lê este Evangelho após orar e pedir ao espírito Santo que revele as Palavras aqui contidas. Não uma leitura trivial, mas uma leitura espiritual.
Não é sem razão alguma que tanto João quanto Gênesis começa com a expressão “No princípio”.  Jesus vem inaugurar a Nova Criação, pois, estava na primeira criação.
Por três vezes Jesus utiliza o “Eu Sou” sem algum complemento:
1)    Por isso, vos disse que morrereis em vossos pecados, porque, se não crerdes que eu sou, morrereis em vossos pecados. (João 8:24), e também, Disse-lhe, pois Jesus: Quando levantardes o Filho do Homem, então, conhecereis quem eu sou e nada faço por mim mesmo; mas falo como o Pai me ensinou. (João 8:28) (Mesmo contexto)
2)    Disse-lhe Jesus: Em verdade, em verdade vos digo que, antes que Abraão existisse, eu sou. (João 8: 58)
3)    Desde agora, vo-lo digo, antes que aconteça, para que, quando acontecer, acrediteis que eu sou. (João 13:19)
E por sete vezes Jesus utiliza o “Eu Sou” com o complemento:
1) Eu sou o Pão da Vida (João 6:36,41,48,51);
2) Eu sou a Luz do mundo (João 8:12; 9:5);
3) Eu sou a Porta (João 10:7,9,11,14);
4) Eu sou o Bom Pastor (João 10:11,14);
5) Eu sou a Ressurreição e a Vida (João 11:25);
6) Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida (João 14:6);
7) Eu sou a Videira Verdadeira (João 15: 1-5)



Sete Sinais:
Eventos
Existe
Jesus Traz
1)      Bodas de Caná  
Falta de Vinho
Amor
2)      Cura do filho do funcionário
Doença
Saúde
3)      Cura do Paralítico
Abandono/Exclusão
Solidariedade
4)      Multiplicação dos Pães
Fome
Partilha
5)      Jesus caminha sobre as Águas
Medo
Confiança
6)      Cura do cego
Cegueira
Luz/Vida
7)      Ressurreição de Lázaro
Morte
Vida

Devemos orar a Deus para que Ele na sua infinita misericórdia nos ajude a caminharmos pelas Sagradas Escrituras.
Para que pela indispensável ajuda do Espírito Santo aprendamos a caminhar pela vida Cristã.
Alimentar, significa sorver a Palavra de Deus. Não apenas recebê-la através de colheradas aos domingos. Mas, alimentarmos conforme ensinado no livro de Deuteronômio. Ensinar os nossos filhos e a nossa família.
Quando lemos as Sagradas Escrituras vemos e ouvimos a voz do SENHOR e descobrimos que ela é: Convidativa, vivificadora, convincente, poderosa, consoladora, diretiva.

São João Del –Rei, 18 de Julho de 2013.


[1] A palavra epóxi vem do grego "EP"(sobre ou entre) e do inglês "OXI"(oxigênio),
[2] Almeida Revista e Corrigida, edição 95, publicada pela CPAD.
[3] Nova Bíblia Viva, edição 2010, publicada pela editora Mundo Cristão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente com Responsabilidade. Lembre-se da máxima, o nosso direito termina onde começa o direito do outro. Além de tudo, mesmo que divergentes em opiniões, somos Cristãos.