sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

O PODER DO EVANGELHO VISTO NO LIVRO DE ROMANOS.



O poder do evangelho visto no livro de Romanos.
Jonas Dias de Souza[1]
“Porque não me envergonho do Evangelho de Cristo, pois é o poder de Deus para Salvação de todo aquele que crê, primeiro do judeu e também do grego.” (Romanos 1:16)
Romanos é uma carta importante escrita pelo apóstolo Paulo. Nesta carta, o evangelista trata da imensa bondade de Deus e ao mesmo tempo afirma que Jesus Cristo nos leva a Deus. É através de Jesus que Deus nos aceita e nos liberta do jugo do pecado.
Paulo escreveu esta carta por volta de 57d.C., na cidade de Corinto, tendo a despachado por Febe. A escreveu um pouco antes de partir para a Judéia, para completar sua terceira viagem missionária.
Vemos a intenção do apóstolo em
adiantar para os Romanos a verdade fundamental do Evangelho. Na epístola aos Romanos temos como pensamento chave, a JUSTIÇA DE DEUS.  A chave bíblica de Romanos é encontrada no versículo 16 do capítulo 1.
Temos aí uma progressão da verdade que parte da completa condenação até a justificação, justa e completa. Encontramos na epístola aos Romanos, uma coerência gradativa.
CONDENAÇÃO- SALVAÇÃO-JUSTIFICAÇÃO-SANTIFICAÇÃO-TESTEMUNHO-GLORIFICAÇÃO.
Temos também a verdade dispensacional com a conciliação das promessas de Deus para Israel e para a Igreja. Para quem teve a oportunidade de participar de uma sessão do tribunal, fica fácil a percepção do julgamento da humanidade por Deus Todo-Poderoso.
O homem que começa num estágio de desesperança completa e desamparo, termina na qualidade de filho de Deus, do Deus vivo, Todo-Poderoso, mas também Misericordioso.
Em Romanos encontramos ensinamentos notáveis:
Palavras Solenes: Romanos 1: 18-32
Ponto principal: Romanos 3: 20-21
Verdades Grandiosas: Romanos 4 a Romanos 7
Culminância Bíblica: Romanos 8
Quando comparamos Romanos 7 com Romanos 8, vemos que, o crente ao escudar em sua força está fadado ao fracasso. Ao passo que (Rm 8) o crente que exulta, que confia no Espírito Santo, alcança Gloriosa vitória.
A carta aos Romanos nos mostra ainda, o futuro do Antigo povo de Deus nos capítulos 9 a 11. Encontram-se nos derradeiros cinco capítulos a aplicação prática das verdades do Evangelho.
Mas o que é Evangelho?
Sabemos que o Evangelho é Boas – Novas. Mas o contexto aqui é do Evangelho como pregação, como trabalho no Evangelho. O Evangelho possui poderes para libertar, transformar e curar, posto que o Evangelho é Cristo Jesus, a palavra viva.
O EVANGELHO LIBERTA.
Quando o homem está perdido nas trevas mundanas, o seu estado é o de um escravo. Preso às drogas, ao sofrimento, à toda sorte de infortúnios, pois é um joguete, uma marionete nas mãos do diabo.
Ao encontrar a verdade contida no Evangelho, e ser escolhido por Cristo e abrindo seu coração, encontra a liberdade.
Cristo é o libertador dos cativos. Antecipando sobre a proclamação da Salvação, o profeta Isaias escreveu: “O Espírito do Senhor Jeová está sobre mim, porque o SENHOR me ungiu para pregar boas-novas aos mansos; enviou-me a restaurar os contritos de coração, a proclamar a liberdade aos cativos e a abertura de prisão aos presos.” (Isaias 61:1)
O próprio escritor de Romanos encontra liberdade no Evangelho. Liberdade dos seus medos. O outrora perseguidor é agora perseguido. Temos em Romanos 1: 16-17 perguntas que podemos transpor para nossa realidade:
1)      A quem se dirige o serviço do Evangelista?
2)      Em que consiste a oferta?
3)      Qual é a causa eficiente?
4)       Qual é a causa substancial?
5)      Sobre o que se fundamenta?
6)      Com que testemunhas?
7)      Por qual caminho?
 
O EVANGELHO TRANSFORMA.
O HOMEM QUE ACEITA Jesus Cristo como seu único, legítimo Salvador e passa a viver parametrizado, balizado pela verdade contida no Evangelho tem sua vida transformada.
De pai de família grosso e amargo, para um sustentáculo amável e doce. Verdadeiro esposo e amigo dos filhos. Isto acontece em todas as áreas da vida.
A única fronteira conhecida pelo Evangelho é a fronteira da Fé. “Porque nele se descobre a justiça de Deus de fé em fé, como está escrito: Mas o justo viverá da fé.” (Romanos 1:17)
O Evangelho dá ao homem a certeza de que, uma vida de concordância com a vontade de Deus preserva o homem. O homem prospera debaixo da boa-mão de Deus, se for leal a Deus.
Lembremos, contudo, que, há uma guerra divina contra o pecado. Ver Efésios 6: 10-20
O EVANGELHO CURA.
O Evangelho é o “alimento sólido” citado em Hebreus. “Mas o mantimento sólido é para os perfeitos, os quais, em razão do costume, têm os sentidos exercitados para discernir tanto o bem como o mal.” (Hebreus 5:14)
O homem vem do mundo cheio de doenças: dores, angústias, sofrimentos, depressões, vícios, cicatrizes que não deixam esquecer as chibatadas ganhas no pecado.
Mas, Jesus Cristo, cura a chaga da ferida, liga a quebradura do povo.
Basta somente aceitá-lo em nossas vidas.
 
BIBLIOGRAFIA.
Bíblia de Estudo Palavras-chave Hebraico e Grego. (2011). Rio de Janeiro, RJ: CPAD.
Bruce, F. (2008). Comentário Biblico NVI. São Paulo, SP: Vida.
Concordância Bíblica Abreviada. (2006). São Paulo, SP: Vida.
Orr, W. W. 66 chaves para a Bíblia (Um manual prático para estudo biblico). São Paulo, SP: Batista regular.
Pohl, A. Carta aos Romanos. (Comentário Esperança). Curitiba, PR: Evangélica Esperança.
Sociedade Bíblica do Brasil. A Bíblia Sagrada- Harpa Cristã. Barueri, SP: Casa Publicadora das Assembléias de Deus.
 
 
 
 


[1] Servo de Deus congrega na Assembléia de Deus missões em São João Del-Rei, Graduado em Filosofia pela UFSJ, Estudante de Teologia da EETAD.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente com Responsabilidade. Lembre-se da máxima, o nosso direito termina onde começa o direito do outro. Além de tudo, mesmo que divergentes em opiniões, somos Cristãos.