segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Ajuda Divina aumenta a Fé.


Ajuda Divina aumenta a Fé.

 Devemos pedir ajuda a Deus e não aos homens.

 “E roguei aos teus discípulos que o expulsassem, e não puderam.  E Jesus, respondendo, disse: Ó geração incrédula e perversa! Até quando estarei convosco e vos sofrerei? Traze me cá o teu filho.” ( Lucas 9: 40-41)

(Contexto remoto: Marco 9: 14-29; Lucas 9: 37-45)

“ Uma menina estava presente numa reunião de crentes que traçavam planos de irem à igreja orar para que Deus mandasse chuva. Era uma época de seca abrasadora. O gado morria. As plantações não resistiam. E aquela congregação resolveu orar.

Foi então que alguém notou que a menina levava um guarda-chuva no braço.

Perguntaram-lhe:

__ Com uma seca brava destas, porque você está levando um guarda-chuva menina?

__ Ora irmão. Nós não estamos indo na igreja orar para que Deus nos mande chuva? O irmão não acha que Deus nos vai atender e que vai chover realmente?”

 

Introdução:

Freqüentemente nos vemos em dificuldade nas nossas vidas cotidianas. Seja na família, trabalho, escola ou na manutenção de nossa saúde. E na grande maioria recorremos aos nossos semelhantes para que nos socorram e então ocorre a frustração. Sentimos nos impotentes. Sentimos a falta de poder.

A questão é porque sentimos esta falta de poder? Porque recorremos à fonte de ajuda errada.


Desenvolvimento:

1)    Quando sentimos falta de poder?

 

1.1)         Quando recorremos aos homens no lugar de recorrermos a Cristo.

Quando vemos o contexto desta passagem bíblica, percebemos que Jesus ausentou-se por um momento fisicamente dos discípulos para subir ao monte onde ocorreu a transfiguração. Na volta do monte, Jesus foi procurado por um pai que desesperado não conseguiu junto aos discípulos a ajuda necessária para a libertação espiritual de seu filho. Este homem recorreu primeiro aos homens e vendo que lhes faltava o poder, recorreu então a fonte do poder. Ao poder em pessoa. Jesus deve ser o nosso socorro.

 

1.2)         Quando nos falta a Fé para nos colocarmos em ação.

Na nossa vida Cristã temos momentos de alto e baixos no que diz respeito à nossa vivência espiritual. Inúmeras vezes teremos experiência no topo da montanha e em seguida nos veremos de volta para as coisas cotidianas. Isto é, viveremos momentos de intensa espiritualidade: Orando, Jejuando e Consagrando. E algumas vezes sentiremos o desânimo bater à nossa porta. E ouviremos sussurros tentadores sobre a nossa incapacidade.

Um pai que estava em plena confusão com o sofrimento de seu filho, provavelmente buscando a Jesus, chega num momento em que já havia subido ao monte. Encontra então nove discípulos, roga a eles por ajuda, e eles não conseguem ajudá-lo.

O evangelista Marcos nos diz que isto causou uma discussão entre discípulos e escribas.

“E quando se aproximou dos discípulos, viu ao redor deles grande multidão e alguns escribas que disputavam com eles.” (Marcos 9:14)

Vemos que Jesus chama a atenção dos discípulos e nãos dos escribas ou do pai do menino. Devemos ter uma atitude dependência de Deus em todos os momentos de nossa vida. Os discípulos já haviam enfrentado situações semelhantes e muito provavelmente se firmaram na experiência humana e esqueceram-se de recorrer a Cristo, o autor e consumador de nossa Fé.

Fé: Confiança em deus e no seu filho Jesus e nas suas palavras. Confiança na obra salvadora de Cristo e no aceitar seus benefícios.

Podemos pedir a Cristo para aumentar a nossa Fé.

“Então, disseram os apóstolos ao Senhor: aumenta-nos a Fé.” (Lucas 17:15)

 

1.3)         Quando falta pureza no nosso coração.

Falta a Fé Cristã que pode ser traduzida por desconfiança. Ou ainda uma fé desdenhosa, uma fé desobediente. Insubordinação. Vemos no livro de Provérbios que do coração procede as coisas ruins. “Sobre o tudo que se deve guardar, guarda o teu coração, porque procedem as saídas da vida.” (Provérbios 4:23)

1.4)         A falta de poder manifesta-se na ausência de oração.

Cristo ensinou a seus discípulos na passagem correlata que Oração e Jejum é que fornece poder para os momentos mais difíceis das batalhas espirituais.

“E disse-lhes: Esta casta não pode sair com coisa alguma, a não ser com oração e jejum.” (Marcos 9:29)

O que nós precisamos é de total dependência de Deus. E não precisamos de ascetismo. Ascetismo é a prática de exercícios que buscam chegar a uma vida piedosa, são os rituais. Através da prática da ascese o homem natural busca chegar a uma vida virtuosa. Mas há somente um caminho para a virtude, total dependência de Deus.

 

2)    Quando pedimos a ajuda de Deus:

2.1) Ele nos aumenta a Fé.

2.1.1) A Fé verdadeira faz o homem mergulhar no Deus todo-poderoso.

2.1.2) Nos submete à vontade de Deus e liberta do egoísmo humano através da oração.

2.1.3) Elimina as barreiras espirituais que a vida nos coloca pela frente.

A Fé Cristã deve ir além do que os outros crêem. Ela exige de nós as nossas próprias convicções. Cada crente deve viver a sua vida pautada numa experiência com Deus. Isto é algo particular. Não podemos viver confiados na espiritualidade de nossa congregação.

2.2) Melhora a nossa visão espiritual e permite que o vejamos e compreendamos melhor.

Quando pedimos a Judá de Deus estamos expressando a nossa Fé. E quando pedimos a Deus que nos aumente a fé e conciliamos este pedido com a prática de oração diária, jejum e leitura da palavra de Deus, uma leitura meditativa, enxergamos a Deus. Deus permite que a nossa comunhão com ele aumente. Devemos lembrar que Deus não se afasta de nós, é nós que nos afastamos dele.

 

3)    Como adquirir a Fé?

Aprendemos com o apóstolo Paulo em Romanos, que a Fé pode ser adquirida no ouvir a palavra de Deus. Portanto quando nós participamos dos cultos, quando nós lemos a palavra de Deus, estamos reforçando a nossa fé.

“De sorte que a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus.” (Romanos 10:17)

Existe uma brecha que deve ser preenchida por pregação, ouvir e Fé. Ouvir os relatos sobre o servo sofredor que é Jesus Cristo, e abrir o coração é sinônimo de aumento de Fé. A Fé vem pela pregação. Antes que venha a Fé, vem a mensagem. A Fé acontece através da aceitação da mensagem. A pregação acontece pela palavra de Cristo. Vemos que por detrás da boca de pregoeiro da palavra está a boca do Cristo ressuscitado. O pregador que busca uma mensagem do Espírito Santo para sua congregação através da oração e da dedicação, a recebe do próprio Cristo.

Portanto a Fé vem pelo ouvir a palavra de Deus. E aplicá-la ao nosso viver cotidiano. A pregação foi planejada para produzir a Fé.

4)    Uma definição de Fé.

A Fé é um escudo para que possamos nos defender do ataque das potestades espirituais. A Fé é que permite que nós mantenhamos a salvo das forças demoníacas os nossos filhos.

“Tomando sobretudo o escudo da Fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do maligno” (Efésios 6:16)

O escudo da Fé protege o coração e em conseqüência sairão dele somente coisas boas e agradáveis, justas e de acordo com a vontade de Deus.

Conclusão: 

Aprendamos com o apóstolo Paulo: “Ora, a Fé é o Firme fundamento das coisas que se esperam e a prova das coisas que se não vêem.” (Hebreus 11:1)
 

ORAÇÃO—PALAVRA—RECORRER A DEUS—FÉ—ORAÇÃO—PALAVRA—RECORRER A DEUS—FÉ

 

São João Del-Rei, 27 de Janeiro de 2013
Jonas Dias de Souza 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente com Responsabilidade. Lembre-se da máxima, o nosso direito termina onde começa o direito do outro. Além de tudo, mesmo que divergentes em opiniões, somos Cristãos.