quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

A falibilidade dos planos e projetos da natureza humana.






A falibilidade dos planos e projetos da natureza humana.

Jonas Dias de Souza[1]

Mais um fim de ano que se aproxima. O mundo secular começa as suas tradições que terão seu ápice no último dia deste 2013. Com suas roupas brancas alguns farão oferendas e pularão as ondas do mar, preferencialmente em número de sete. Outros ainda carregarão lentilhas em seus bolsos e a comerão fazendo pedidos de interesse.

Há aqueles que prometerão parar  com algum vício, encarar uma dieta ou estudar mais para o vestibular. Outros pedirão e sonharão com empregos, casamentos, volta de amores antigos, compra de carro. E se fôssemos enumerar o que ainda falta ficaríamos aqui até o próximo fim de ano.

Nada de errado com estes desejos de melhorar seu comportamento moral ou espiritual, ressalvadas as

segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

AS DIGRESSÕES EXISTENTES NA CELEBRAÇÃO DA CEIA DO SENHOR NAS IGREJAS NA ATUALIDADE.





AS DIGRESSÕES EXISTENTES NA CELEBRAÇÃO DA CEIA DO SENHOR NAS IGREJAS NA ATUALIDADE.
Jonas Dias de Souza[1]
Comecemos por falar da difícil escolha do título deste breve estudo. Se falarmos em análise terá que ser um estudo aprofundado do tema. Contudo, quando falamos em “digressões existentes”, permite-nos falarmos das formas equivocadas que estão transformando este memorial instituído por Cristo para que a sua igreja rememorasse a morte dele na cruz.
O que é afinal a “Ceia do Senhor”?
A Ceia é uma refeição, sendo a segunda do dia, geralmente tomada no fim da tarde ou no início da noite. Isto analisado sob a ótica dos tempos bíblicos e ainda vigente em algumas culturas do oriente. Para nós ocidentais, e mais ainda nesta vida de modernidade e extrema correria, esta refeição, está aos poucos

segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

UM ESTUDO SOBRE O SALMO 1: CONSELHOS PARA A JUVENTUDE.



Divulgador da palavra
Salmo 1

UM ESTUDO SOBRE O SALMO 1: CONSELHOS PARA A JUVENTUDE.
Jonas Dias de Souza[1]
Todos desejamos que os nossos filhos nos obedeçam. Quando queremos o melhor para nossos filhos e eles não ouvem os nossos conselhos ficamos por vezes frustrados.
Ainda mais quando os vemos caminhando ao lado de pessoas que correm o risco de levá-los por um caminho pouco seguro. São as chamadas “más companhias”, parece ser próprio da juventude carregar consigo um pouco de rebeldia, mas, no fundo não sabem o quanto seus impulsos podem por vezes levá-los a enfrentar situações  desnecessárias e que provocam sofrimentos. Estas influências ocorrem de maneiras

sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

Um estudo sobre o Salmo 73: Os ímpios prosperam temporariamente.





Um estudo sobre o Salmo 73: Os ímpios prosperam temporariamente.
Jonas Dias de Souza[1]
Neste mundo onde impera o amor ao dinheiro, e principalmente ao dinheiro fácil. Neste mundo onde vemos diuturnamente notícias de corrupção, malversação do dinheiro público, enriquecimento ilícito, propinas e cachoeiras de desvio do dinheiro público. Num mundo onde o grande escritor brasileiro Machado de Assis escreveu que o homem honesto teria vergonha de existir. Num mundo em que padrões de honestidade estão em extinção. Num mundo onde ser crente honesto é algo muito difícil. Existira esperança? Existirá uma resposta para esta máquina propulsora de impiedade, que arrasta para a sarjeta a honestidade e probidade administrativa? Haverá solução?
É este o nosso objetivo: Esquadrinhar o Salmo que nos mostra a solução há muito tempo desenhada pelas mãos divinas do criador para estes parasitas da honestidade.
O Salmo 73
O Salmo 73 inicia a terceira parte do livro de Salmos indo até

domingo, 24 de novembro de 2013

QUAL O PAPEL SOCIAL DA IGREJA NO SÉCULO XXI?


Divulgador da palavra

O PAPEL SOCIAL DA IGREJA NO SÉCULO XXI
Jonas Dias de Souza1
É fato inegável que recebemos nas igrejas pessoas das mais variadas condições sociais, nível cultural e financeiros. Mas além de recebermos pessoas que estão carentes no âmbito espiritual, recebemos aquelas que estão carentes de um amparo social por parte do Estado em suas mais diversas representações.

Neste sentido tais pessoas esperam e depositam na igreja, ( e por igreja, entenda-se Pastores, Presbíteros, Diáconos e todo membro que ocupe uma direção na igreja local) suas esperanças de ter sua carência suprida.

Isto não é algo novo na história eclesiástica. Desde os tempos bíblicos a igreja é vista como

sábado, 23 de novembro de 2013

Qual a liberdade do Crente?


Cristianismo

Qual a liberdade do Crente?

Quando estávamos no mundo vivíamos uma vida de escravos do príncipe deste século. É assim com todos que se encontram presos na teia do pecado.
Para uns estas amarras se constituem em vícios variados, tais como, bebidas, drogas e jogos. Para outros é a servidão revestida de um caráter religioso. Para outros ainda é a idolatria às coisas próprias do mundo. Fato é que não há liberdade para aquele que está nas mãos do mundo.
A questão central é. Existe uma liberdade verdadeira?
Do ponto de vista sociológico é impossível um viver sem regras. Até mesmo entre bandidos existe regras a serem seguidas. Toda organização social possui as suas regras, mesmo que não estejam codificadas. Em forma de tradição ou de tabus vivemos atrelados a regras externas.
Com relação aos crentes em Cristo Jesus, podemos lançar a seguinte questão para refletirmos. Existe a verdadeira liberdade do crente?
Se a nossa resposta é sim. Surge uma outra questão.
Em que consiste esta liberdade?
Se pela ação de nosso SENHOR nos tornamos pessoas livres, (conforme assinala João), em que está firmada e alicerçada esta liberdade?
Está lançado o questionamento. Responda através dos comentários. Participe. Incentive a reflexão sobre esta questão teológica.

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

O que é vigiar?






O QUE É VIGIAR?

Jonas Dias de Souza

Sabemos que vigia é aquela pessoa que fica em estado de alerta com vistas a perceber a existência de invasores, inimigos ou animais. Vigiar é prontificar-se a avisar do perigo iminente. Do perigo que se aproxima. Do vigia exige-se atenção, perspicácia, conhecimento, discernimento e disposição para enfrentar o perigo.

Observa-se que o vigia é aquele que mais próximo está da arma dos inimigos. É aquele que se predispõe a enfrentar o perigo. O vigia é o Atalaia.

O capítulo 21 do livro do Profeta Isaías trata da Predição da queda da Babilônia.  A Babilônia é a

Como o mal surge em nossa vida?










O surgimento do mal em nossa vida.

Jonas Dias de Souza



Uma porção de vezes nos deparamos com situações em não gostaríamos de estar. Mas quando vamos analisar a posteriori e de forma racional, percebemos que, nos permitimos entrar na situação ou nos colocamos na situação.

Podemos até perguntar o porquê de ter acontecido, quando estamos na presença de Deus. Mas é por isto que a Bíblia Sagrada que é a Palavra de Deus recomenda vigiar e orar. Não basta somente vigiar ou somente orar. Assim como a ordem não pode ser invertida. O imperativo é vigiar e orar.

Vigiar nos lembra o estado de alerta que devemos ter para perceber a presença do mal.

Não digo que é fácil vigiar. Mormente em coisas ligadas ao mundo, quando confrontadas com os Cristãos, são essencialmente perigosas para nos tirar da presença do Senhor.

As situações acontecem por causa da vontade permissiva de Deus. Ou seja, insistimos tanto e por muitas vezes em entrar nas situações pecaminosas, que a vontade permissiva de Deus, permite que entremos nelas. Quando oramos pedindo

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

A DIFERENÇA EXISTENTE ENTRE A TENTAÇÃO E A PROVAÇÃO.



Divulgador da Palavra

A DIFERENÇA EXISTENTE ENTRE A TENTAÇÃO E A PROVAÇÃO.

Jonas Dias de Souza *

Uma cena muito comum em nosso cotidiano. Pessoas aguardando o coletivo num ponto. De repente começa a chover. O não-crente põe se a esbravejar. Primeiro em seu íntimo, depois em voz audível. Diz que não merece aquilo, que só acontece com ele e outros murmúrios próprios. Por seu turno, o crente em Cristo, recebe a mesma chuva fria. Mas, agradece a Deus, pois a chuva que o molha, também irá refrescar o calor. Irá molhar a sua horta de couve recém plantada. Irá abastecer a nascente que encherá o reservatório de água.

São duas formas distintas de encarar situações. Como disse um cantor em um hino que diz: “Vou passando pela prova dando Glória a Deus”. Esta é a vida do crente, ser provado para que possa apresentar-se diante de Deus sem ter do que se envergonhar.

A este respeito, o apóstolo Tiago, escreve  as oscilações na vida do Cristão. O cristão passa por várias provações, e entre estas provações existem os altos e baixos. Momentos de tristeza e de alegria. Tempos de bonança e tempos de intempéries.

Cristão tem dificuldades econômicas. Cristão tem dificuldades profissionais. Cristão tem problemas como todo o mundo.

Além  destas dificuldades  normais, existem ainda aquelas relacionadas as aflições próprias do cristão. O leitor desavisado pode pensar que este texto é muito pessimista e negativista. Mas, ao contrário é pautado nas verdades bíblicas. Jesus disse que no mundo teríamos aflições, mas que venceríamos o mundo, assim como Ele venceu o mundo. Crentes em Cristo por vezes são

terça-feira, 12 de novembro de 2013

Saiba quais são os três Passos para receber a Provisão Divina.

Divulgador da Palavra


Três Passos para receber a Provisão Divina.

Jonas Dias de Souza[1]



Aprendemos com o Profeta Jeremias que ao homem é impossível mudar a sua natureza pecaminosa. Baseado em seus esforços próprios, o homem natural não consegue colocar um freio em seus impulsos pecaminosos. Pode sim, praticar alguns atos bons, mas isto não consiste numa profunda mudança, antes, é superficial. A mudança eficaz vem somente e somente se a Graça de Deus regenerar o homem transformando em uma Nova Criatura.

Esta transformação ocorre em um caráter sobrenatural, sendo que somente Deus possui a capacidade de realizar. Ao homem, contudo, cabem algumas ações a serem feitas. Mas que não podem ser confundidas com “uma ajuda a Deus”. São ações que levam em conta o livre arbítrio.

Examinaremos três passos que o homem deve dar para receber a provisão divina.

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Do Livre - Arbítrio ao Servo-Arbítrio: Atendendo ao Chamado de Deus.





Do Livre - Arbítrio ao Servo-Arbítrio: Atendendo ao Chamado de Deus.

Jonas Dias de Souza[1]

É fato bastante conhecido que Deus respeita o Livre-arbítrio do homem. Tal não poderia ser diferente porque sendo perfeita a sua criação, o livre-arbítrio foi dado para que o homem tivesse a liberdade de escolha.

Deus não força ninguém a segui-lo ou aceitá-lo. Contudo, estende um convite a toda a humanidade para a salvação. Este chamado pode, portanto ser rejeitado pelo homem. O que conhecemos por pecado imperdoável é justamente

quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Servir a Deus na igreja, e em todos os lugares.



Servir a Deus na igreja, e em todos os lugares.
Jonas Dias de Souza[1]
Existe uma leva de pessoas que estão desiludidas com as igrejas. As congregações estão vazias se comparadas ao número de pessoas que se dizem cristãs.
Uma série de argumentos pode ser ouvida. Desde aquela que colocam os pastores como mercenários da fé, até aquela que simplesmente alega falta de tempo.
Mas a grande verdade é que o crente precisa freqüentar uma igreja. Independente da denominação, o crente precisa juntar-se à comunidade de seus conservos na Fé.
Seja na Batista, Presbiteriana ou Assembléia. Seja na Quadrangular ou Metodista. E tantas outras denominações que de fato cultivam a sã doutrina e o verdadeiro evangelho.
As respostas para esta afirmação pode ser encontrada na Bíblia Sagrada. Quando lemos a Palavra de Deus vemos que precisamos congregar.
Mas não somente ir a igreja. Precisamos de fato participar da vida eclesial na nossa comunidade. Envolver-nos em projetos.  Ajudar os vários ministérios existentes. Se não podemos atuar diretamente, podemos colaborar com sugestões, com orações e intercessões, por aqueles crentes que de fato atuam na linha de frente.
Porque o crente deve freqüentar uma igreja?

terça-feira, 22 de outubro de 2013

Nós precisamos de Jesus em nossos corações!





            
 Nós precisamos de Jesus em nossos corações!

Jonas Dias de Souza[1]



            Olá. O que nos chama a atenção no título desta conversa? Nós precisamos de Jesus em nossos corações. Na maioria do tempo temos ocupado os nossos corações com falsos ídolos: Cantores, atores e as paixões. Uma grande maioria não perde a novela nenhum dia; outra grande maioria não tem a coragem de dirigir-se à  igreja.  Enfim, não temos dado lugar para aquele que pode sarar todas as nossas dores.

            Quanto sofrimento poderia e pode ser evitado se dermos lugar para Jesus entrar nas nossas vidas e nos lavar, nos tornar Alvo como a Neve.

            Se você ouvinte é crente, você sabe sobre o que estamos falando. Mas se não é crente ou está desviado dos caminhos de Deus, nós vamos relembrar algumas coisas e outras vamos dar a conhecer, para que possamos alcançar uma verdadeira harmonia com Jesus Cristo.

            No início da criação, o homem podia falar diretamente com Deus. Passeava pelo Jardim e conversava com o criador. Usufruía do contato direto com o Pai eterno e podemos imaginar por um lampejo de tempo

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Os transtornos gerados à igreja pelos exageros e ignorância quanto ao ensino ortodoxo das escrituras.


Os transtornos gerados à igreja pelos exageros e ignorância quanto ao ensino ortodoxo das escrituras.[1]

Jonas Dias de Souza[2]

É fato que pouquíssimas igrejas estão ensinando na atualidade. A teologia da prosperidade aliada a um neo-pentecostalismo tirou a primazia do ensino das igrejas (felizmente nem todas) e o relegou a outros planos. Vivencia-se uma movimentação ligada ao sentimentalismo e emocionalismos exarcebados que em nada se compara ao culto racional recomendado pelo apóstolo Paulo. Não que emocionar seja proibido.

Vivenciamos um conflito entre a Liturgia Pentecostal e a Liturgia Neo-Pentecostal. À segunda, que outrora bebia na fonte da primeira, foi permitido subjugar a primeira. Ocorreu então o esvaziamento dos chamados Cultos de Doutrina e da Escola Bíblica Dominical.

Reflexo da cultura brasileira e da dificuldade de leitura tão relatada nas pesquisas educacionais. Acrescente-se aí o preço alto e as dificuldades de acesso às boas obras teológicas. E mais ainda, a ausência do espírito Santo que não buscado no jejum e na oração pelos pastores e professores responsáveis por ensinar o povo de Deus. Em conseqüência temos um ensino bíblico deficiente e

QUEM ESTÁ SENDO SEU HOBABE NESTE DESERTO?



QUEM ESTÁ SENDO SEU HOBABE NESTE DESERTO?
Jonas Dias de Souza
“Disse, então Moisés a Hobabe, filho de Reuel, o midianita, sogro de Moisés: Nós caminhamos para aquele lugar de que o SENHOR disse: Vo-lo darei; vai conosco, e te faremos bem; porque o SENHOR falou bem sobre Israel.
Porém ele lhe disse: Não irei; antes, irei à minha terra e à minha parentela.
E ele lhe disse: Ora, não nos deixes; porque tu sabes que nós nos alojamos no deserto; de olhos nos servirás.
E será que, vindo tu conosco, e sucedendo o bem que o SENHOR nos fizer, também nós te faremos bem.
Assim, partiram do monte do SENHOR caminho de três dias; e a arca do concerto do SENHOR caminhou diante deles caminho de três dias, para lhes buscar lugar de descanso.” ( Números 10: 20-33)

Há  quase vinte anos eu estava terminando o Ensino Médio, prestes a prestar vestibular, encontrava-me em uma situação financeira difícil, havia perdido o prazo para solicitar a isenção do pagamento da inscrição. Encontrei um conhecido que havia sido meu patrão e ele resolveu o meu problema.

Há mais de vinte anos eu estava prestando concurso para a área militar, e havia um teste físico muito difícil. Encontrei um conhecido que me incentivou em todas as provas, em especial na corrida. Ele dizia palavras de conforto e fez com que eu desse o meu melhor naquele momento.

Assim acontece conosco o tempo todo. Atravessamos deserto e encontramos vários Hobabes na nossa vida.

Mas quem foi Hobabe?

terça-feira, 15 de outubro de 2013

Qual é o Agague de tua Vida?



QUAL É O AGAGUE DA TUA VIDA?
Jonas Dias
A Bíblia registra dois reis com o nome Agague. Estudiosos consideram a possibilidade de “Agague” ser o título dos soberanos dos Amalequitas, assim como “Faraó” para os Egipcios.
Encontramos a primeira menção a Agague no livro de Números, quando Balaão faz menção em uma profecia a respeito do mais antigo inimigo de Israel. Posteriormente vemos no livro de 1 Samuel que o rei Saul (primeiro rei de Israel) derrotou Agague em uma batalha.
Agague era monarca dos Amalequitas, e como símbolo ou tipo podemos vê-lo como símbolo do pecado em nossas vidas. Mesmo sabendo que não há pecado pequeno ou grande diante de Deus. É possível relacionar Agague, com aquelas pequenas atitudes do cotidiano que nos afastam da séria presença do SENHOR.
Aprendemos ao ler  em 1 Samuel 15.8-33, que O Senhor Deus, pronunciou um juízo por intermédio de Samuel, em desfavor de Israel pela desobediência de Saul. A ordem dos céus era a destruição total dos amalequitas. Mas Saul resolveu poupar o rei e o melhor (segundo o julgamento de Saul) de seu rebanho. Confrontado por Samuel, Saul lança mão de uma mentira, dizendo que pretendia sacrificar o despojo a Deus. Com esta mentira, o rei Israelita aumenta seu pecado diante de Deus. O profeta Samuel mostra então que para Deus, é melhor obedecer do que sacrificar.
A desobediência implica numa rejeição à Palavra de Deus.
Isto acontece conosco quando realizamos uma obediência seletiva. O que podemos ou não fazer em público. Obediência seletiva é

sábado, 5 de outubro de 2013

QUAL O PREÇO DE SER CRENTE?



QUAL O PREÇO DE SER CRENTE?

Jonas Dias de Souza[1]

Neste mundo moderno cunhou-se um termo “gospel”. Em verdade, foi uma adoção da Língua Inglesa.  A tradução de “gospel” é evangelho. O termo em si não carrega nenhum sentido pejorativo. Outrossim, as condutas de conformação ao mundo de certas pessoas que adotaram este termo como estilo de vida transformaram-no em algo que leva a uma profunda reflexão em termos de cuidado com a sã doutrina.

Ser “gospel” ou ser “evangélico” é mais do que ter ou adotar atitudes politicamente corretas e morais. Precisamos urgentemente de um resgate do valor de ser CRENTE.

Crente em Cristo Jesus não se

segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Qual a solução divina para o mundo pecaminoso?





A SOLUÇÃO DIVINA PARA O MUNDO PECAMINOSO.
Jonas Dias de Souza

Costumamos ouvir que Deus não foi pego de surpresa com a desobediência do primeiro casal. Isto é certo a partir do momento que cremos num Deus Onipotente e Onisciente. Como criador de todas as coisas e sabedor de todas as coisas, ele já havia concebido a maneira miraculosa de salvação pela Graça.

Mas como saberemos qual a solução de Deus para o mundo?

Temos na Bíblia Sagrada a resposta para todas as perguntas que envolvem a descoberta de Deus e de suas atitudes. A teologia ensina que

É POSSÍVEL VENCER A TENTAÇÃO?

 



COMO VENCER A TENTAÇÃO.
Jonas Dias de Souza

Na vida do homem existe uma série de ocasiões que o levam a desviar-se dos caminhos de Deus. Tudo aquilo que nos afasta do caminho e que nos leva a contrariar os ensinos bíblicos pode ser considerado como pecado. Ocorre que antes das ações, existe uma espécie de aviso que nos ocorre. Este aviso (acredito eu) ocorre no

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Precisamos guardar o que temos.



Precisamos guardar o que temos.
Jonas Dias de Souza
Nesta vida aprendemos desde cedo a acumular. Fomos educados para que na vida adulto tenhamos bens materiais. Os bens materiais são o motor desta vida. Pode até ser que não percebamos. Mas quando ouvimos de nossos pais para fazermos medicina ou engenharia. Estamos ouvindo que é para termos o que o mercado considera uma profissão rentável.
Ocorre que em termos espirituais não podemos pôr a perder o que ganhamos com a morte de Cristo na Cruz. Por isto devemos guardar  o que temos. Isto não é invenção minha, está escrito nas Sagradas Escrituras. “Eis que venho sem demora; guarda o que tens, para que ninguém tome a tua coroa.” (Apocalipse 3.11)
As coroas deste mundo são coroas corruptíveis, pois são confeccionadas com materiais humanos. A coroa da Glória, contudo, é uma coroa que não se corromperá. Ela é indestrutível e incorruptível.
O primeiro milagre que recebemos de Deus é a Salvação.  A salvação é diferente do galardão. A salvação é para todos que aceitarem a Jesus Cristo como salvador. O galardão é para aquele que após aceitar a Jesus como Salvador se entrega ao trabalho em prol do reino de Deus.
Temos que atentar e cuidar para não negligenciarmos a nossa salvação, pois o crente que guardar a salvação, este será galardoado. Ou seja,

O RETRATO DE DEUS.





O RETRATO DE DEUS.
A criança é muito sincera em  comparação ao adulto. E por inúmeras vezes a criança questiona a existência de Deus, se ela não pode vê-lo.  Mas o fato é que a Bíblia traça um retrato de Deus, mostrando-nos como Ele é.
Quando procuramos crescer na doutrina e estudamos a Bíblia, o Espírito Santo nos esclarece a respeito das escrituras.
Vejamos como

terça-feira, 24 de setembro de 2013

NÃO PODEMOS SALVAR A NÓS MESMOS.

Plano da Salvação.


NÃO PODEMOS  SALVAR A NÓS MESMOS.
Na vida profissional o homem se acha bem sucedido. Acredita que venceu baseado única e exclusivamente por seus méritos. Na vida escola e familiar pensa  a mesma coisa. Até mesmo em sua vida ministerial acredita que seu empenho e dedicação zelosa  fizeram acontecer o crescimento da igreja que dirige.
Não que não haja mérito no empenho do homem. Nada disto. Ocorre que nestas áreas ele sente a confiança depositada em seus méritos.
Mas este sucesso pode levá-lo a desprezar o sacrifício de Cristo na Cruz do Calvário.
Mas não

A Existência de Deus na Bíblia.

Foto: Jonas Dias


A Existência de Deus na Bíblia.

Na vida procuramos por várias provas da existência de Deus, e são tantos os lugares que procuramos, tantos os caminhos percorridos. E então esquecemos que Deus se deu a revelar na sua própria palavra.

A Bíblia é a Palavra de Deus. Ao contrário do que afirmam algumas pessoas ela não contém. Ela é indiscutivelmente a Palavra reveladora que Deus de forma  divina inspirou aos homens que as escreveram.

Contudo, o pecado cega e faz o homem andar perdido por estes estudos acadêmicos. Quando na verdade, estas teses científicas e estudos acadêmicos não passam de notas de rodapé das Sagradas Escrituras.

Quais são as provas da existência de Deus? Insistamos em ler e procurar a ajuda do Espírito Santo para que pela Bíblia venhamos a ser esclarecidos.  É necessário e urgente que paremos de sofrer pela ausência de conhecimento.

A natureza nos mostra a existência de Deus. No momento em que escrevo estas linhas, cai uma chuva de bênçãos sobre as plantas de meu quintal.  A acerola, a manga e a tamareira estão mais verdes. O canteiro de couve está radiante. O cheiro de terra molhada

terça-feira, 10 de setembro de 2013

Considerações sobre a morte de Cristo.


Considerações sobre a morte de Cristo.

Jonas Dias de Souza[1]

Sabemos que Jesus Cristo já estava nos planos de Deus desde a criação do mundo como nosso redentor. A primeira desobediência não pegou Deus de surpresa por causa da sua Onisciência. Quando lemos a Bíblia já nos primeiro capítulos nos deparamos com um sinal de haveria um sacrifício para a redenção da humanidade. “E fez o SENHOR Deus a Adão e sua mulher túnicas de pele e os vestiu”. (Gn 3:21) Vejam que houve um sacrifício de animal para que a nudez do pecado não lhes ficassem por vitupério[2] a todo instante.
E assim por todo Antigo Testamento vemos os sinais de que haveria um redentor para a humanidade, além das profecias. Ocorre que o tamanho abissal do pecado do homem consistia em um abismo enorme que o sangue de animais não poderia transpor. Por isto a morte de Jesus Cristo na Cruz do calvário satisfaz de forma plena e completa e necessidade de Deus por Justiça. O homem foi levado de volta à comunhão divina por este sacrifício voluntário. Mas que para isto seja efetivo precisamos de forma individual aceitar a Cristo como nosso  legítimo e suficiente salvador.
Cristo é o único mediador entre Deus e o Homem.
Podemos ver a Morte de Cristo sob cinco aspectos.

Epafrodito, Cooperador no Evangelho.


Epafrodito, Cooperador no Evangelho.
Jonas Dias de Souza

“Julguei, contudo, necessário mandar-vos Epafrodito, meu irmão,  e cooperador, companheiro nos combates, e vosso enviado para prover às minhas necessidades.” (Filipenses 2:25)

Afinal, o que é o Ministério Pastoral? Esta questão permeia todos aqueles que almejam alcançar a sua vocação. Isto mesmo, o chamado para o pastorado ou para o trabalho evangelístico é uma vocação, e não há lugar para aventureiros nesta seara.

Vejam a história de Paulo. Quando houve o chamado de Cristo, não houve tergiversação ou adiamento, ele simplesmente atendeu ao chamado. Isto acontece com o vocacionado. Simplesmente diz SIM.

A vocação de Epafrodito era na verdade

segunda-feira, 2 de setembro de 2013

Em cada lar uma igreja: O ministério dentro de casa.






Em cada lar uma igreja: O ministério dentro de casa.
Não há como dissociar a vida do lar da vida cristã. Ambas centralizam na pessoa de Jesus. Neste sentido é que a Igreja tem uma missão que se estende também ao lar e inclui impreterivelmente a vida da família.
É inclusive desejado daquele que aspira ao santo ofício ministerial que administre bem a sua casa.
Quando lemos a Palavra de Deus, vemos que inúmeras porções bíblicas nos ensinam da necessidade do culto no lar. A vida moderna nos mostra a premente necessidade desta retomada de adoração a Deus dentro de nossas casas.
1     1) O próprio Jesus demonstrou um interesse mui grande e intenso amor pelas crianças, vemos nas passagens de Marcos 10: 13-16 e também em Lucas 18: 15-17, a ordenança de Jesus em que não se impedisse o acesso das crianças. Cabe, portanto a cada Pai e Mãe, ou aquele que fizer este papel, zelar pela educação cristã das crianças do lar.
    2)Paulo ao escrever suas Cartas deu instruções específicas para todos os membros da família cristã. Lemos isto na carta aos Efésios  5:33, também em 6:4. Em especial na carta aos Colossenses 3: 18-21.
    3)Aprendemos ainda que a promessa do Espírito Santo foi extensiva aos crentes  e  aos seus filhos. No livro de Atos dos Apóstolos, o qual pode chamar também de “Atos da Igreja”, mormente no capítulo 2: 39
   4)   Paulo fez convertidos e procedeu ao batismo de famílias inteiras, mediante o testemunho destes convertidos. Lemos isto também em Atos 16: 15, 34 e 18:8
    5)  Como dissemos, aos Presbíteros e Diáconos foi ordenado que tivessem famílias bem disciplinadas: 1 Tm 3:4,5,12 e Tito 1:6 
   6) A igreja primitiva funcionava em casas e ali a influência do Evangelho estendia para toda a família: Cl 4:15; Rm 16:5; 1 Co 16:19; At 21:4,5,8,9
Devemos primar pela adoração a Deus dentro do nosso lar o mais urgente possível. Para que através de nossas famílias venhamos a colaborar para a melhoria da qualidade de vida de nossa comunidade e evangelizar espalhando o Reino de Deus na terra.
Como fazer?
Escolha um horário em que a maioria dos familiares esteja presentes. Neste dia e nesta hora, não vale conversar sobre problema familiar.  Inicie com uma oração convidando a Deus para receber esta adoração e pedindo esclarecimento sobre a Palavra. Escolha um Salmo ou uma pequena porção bíblica. Cante um hino. Encerre com oração em favor da vida familiar, escolar, profissional. Agradeça pelas bênçãos recebidas.
Se houver oportunidade vá até uma livraria evangélica e adquira um devocional para a família.
Não se esqueça de testemunhar as transformações positivas ocorridas no ambiente familiar.

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

A ALEGRIA DOS SERVOS DE DEUS INDEPENDE DAS CIRCUNSTÂNCIAS.





A ALEGRIA DOS SERVOS DE DEUS INDEPENDE DAS CIRCUNSTÂNCIAS.

Jonas Dias de Souza[1]

Numa cama de hospital está um homem, o câncer lhe corroe todas as células. Inobstante a isto ele, consola os que ali comparecem para visitá-lo. Aqueles que entram com a intenção de deixar uma palavra amiga ouvem maravilhadas as palavras do evangelho.

Um sorriso, uma exortação. Outro sorriso e outro ensinamento. Verifica-se uma sabedoria que não existe nos livros humanos, ou que não foi adquirida nos bancos da faculdade. Mas uma sabedoria que foi adquirida ao longo de anos na

Diante de Jesus Cristo os demônios temem: Crente tome cuidado com o adversário do povo de Deus. (Final)



Diante de Jesus Cristo os demônios temem: Crente tome cuidado com o adversário do povo de Deus.  (Final)
 (Jonas Dias de Souza)

           Satanás através de seus demônios faz a pessoa ter ódio de si mesma. Maltrata o corpo onde está. O homem flagelava-se. Tinha pensamentos suicidas. Vejam hoje: tatuagens demoníacas, línguas cortadas para imitar serpentes. Isto é influência demoníaca e de religiões pagãs. O endemoniado foi tomado e levado a ruína. A mesma coisa satanás deseja fazer conosco.
E dentre os ardis dele podemos verificar cinco que são utilizados de forma mais freqüente. Podemos traduzir ardis por sentimentos.
1)      DÚVIDA:  Que faz o crente questionar a palavra de Deus e a bondade que ela contem. Afastando-nos da comunhão da Igreja.

sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Diante de Jesus Cristo os demônios temem: Crente tome cuidado com o adversário do povo de Deus. (Parte III)



Diante de Jesus Cristo os demônios temem: Crente tome cuidado com o adversário do povo de Deus.  (Parte III)
 (Jonas Dias de Souza)

            Destacamos 5 (cinco) destas atividades:

1ª) Religião pagã e idolatria: São práticas perigosas, pois abrem as portas para o envolvimento com o demônio. Desde os tempos do AT, as nações ao redor de Israel mantinham seus próprios deuses. Amonitas, Moabitas, Indumeus, Egípcios. Mesmo com diferentes nomes eram demônios.
Vejamos Deuteronômio 32: 15-17

“E, engordando-se Jesurum, deu coices; engordaste-te, engrossaste-te e de gordura te cobriste; e deixou a Deus, que o fez, e desprezou a Rocha da sua salvação.
Com deuses estranhos o provocaram a zelos; com abominações o irritaram.
Sacrifícios ofereceram aos diabos, não a Deus; aos deuses que não conheceram, novos deuses a que vieram a pouco, dos quais não se estremeceram seus pais.”

            Sempre que nos expomos às religiões pagãs e a idolatria temos contato com os demônios. Religiões politeístas, com muitos símbolos e deuses, a exemplo, budismo, hinduísmo, religiões dos indígenas das Américas, enfim todas as religiões não cristãs. Ao contatarmos com seus templos, suas filosofias, seus ritos, suas práticas, estamos nos expondo ao risco de nos contaminarmos com demônios. Incluem-se aí, as religiões afro-brasileiras.

quarta-feira, 21 de agosto de 2013

Diante de Jesus Cristo os demônios temem e tremem: Crente tome cuidado com o adversário do povo de Deus. (Parte II)



Diante de Jesus Cristo os demônios temem e tremem: Crente tome cuidado com o adversário do povo de Deus.  (Parte II)

 (Jonas Dias de Souza)





            Mas de onde veio satanás? Qual a sua maneira de tentar? O que sabemos dele?

            Sabemos que não possui atributos de onipresença. Como ele consegue então, tentar várias pessoas em diferentes lugares ao mesmo tempo? É porque ele possui um exército ao seu dispor. É através destes exércitos de espíritos, que na Bíblia são chamados demônios, que ele age ao redor do mundo. Tendo como base a nossa Bíblia Cristã, sabemos que ele passeia pelo mundo. Para confirmar, vejamos o Livro de Jó 1: 6-7.



            “E vindo um dia em que os filhos de Deus vieram apresentar-se perante o SENHOR, veio também Satanás entre eles.

Então, o SENHOR disse a Satanás: De onde vens? E Satanás respondeu ao SENHOR e disse: De rodear a terra e passear por ela.” (ARC)



            De onde vêm os demônios? É algo só dos tempos bíblicos? Que pode um demônio fazer a um cristão?

            Partindo do texto lido em Marcos 5:1-20, vemos a atuação libertadora de Cristo (o que para nós já um alívio), mas, podemos extrair algumas realidades sobre demônios. Eles existem em grande número, a ponto de mais dois mil tomarem uma pessoa.

            Demônios são espíritos imundo-impuros que atuam sob o comando de satanás. Os espíritos imundos contaminam a alma e conduzem pessoas a viver uma vida de

terça-feira, 20 de agosto de 2013

Diante de Jesus Cristo os demônios temem: Crente tome cuidado com o adversário do povo de Deus. (Parte I)



Diante de Jesus Cristo os demônios temem: Crente tome cuidado com o adversário do povo de Deus.  (Parte I)
 (Jonas Dias de Souza)

            Cumpre primeiramente informar que este artigo destina-se ao crente em Cristo Jesus e que não visa tecer críticas a nenhuma forma religiosa. Ninguém é obrigado a crer em Jesus Cristo, mas aquela pessoa que o aceitou como legítimo salvador, que passou pelas águas batismais (ou está prestes a passar) dando mostra de seu compromisso público, é mistér saber que estará sendo alvo de adversários perigosos, contra os quais devemos alertar. Como exemplarmente alertou o apóstolo Paulo. Escudamos na verdadeira palavra de Deus. Portanto não é o autor deste artigo quem exorta, mas as Santas Escrituras.
            Principalmente aos novos convertidos que estão iniciando a sua caminhada. Todo cuidado é pouco. Crente tome cuidado com o adversário do povo de Deus. Para bem entender este texto é necessário ler a Bíblia Cristã, sem a qual, este texto será ininteligível. A inserção das Sagradas Escrituras visa facilitar o estudo por aqueles que não possuem um contato íntimo com a Bíblia.
            Tomemos como base