sábado, 4 de agosto de 2012

Por que eu devo ser Crente?

Por que eu devo ser crente? 
Muitas vezes nos deparamos com esta pergunta revirando na nossa mente. Se crescemos dentro de um lar que pratica alguma religião, começamos a vivenciar conflitos interiores.
A tradição muitas vezes nos encarrega de respondermos conforme fomos ensinado. “Eu nasci assim e vou morrer assim”. Mas o que vamos fazer com a nossa alma?
Quando comparecermos diante do tribunal e tivermos nossas contas sendo contabilizadas, não poderemos alegar em nossa defesa que seguimos a religião de nossos pais.
O motivo disto é que religião não salva. Não importa se você ou seus pais foram desta ou daquela religião. O que importa é que há somente uma pessoa capaz de intervir diante do Juiz em nosso favor. Esta pessoa é o filho do Juiz. Estaremos em um tribunal onde impera um favoritismo. Mas para isto teremos que declarar a nossa confiança no nosso advogado.
Quando enfrentamos um processo no tribunal secular temos que contratar um advogado. E cremos que ele irá nos defender mediante nosso pagamento.
No tribunal final é diferente. O preço para nos defender foi pago pelo advogado. Sem contar que ele recebeu a missão do pai.
“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”. (João 3:16)
Mesmo que a tua vida atual seja miserável, você pode mudar o curso. Ser crente, é acreditar que Jesus Cristo pagou o preço pela sua vida. E aceitá-lo. Agora, se você quiser congregar em uma igreja. Procure uma que seja coerente com o propósito da morte de Jesus. Ele não morreu para você ter um carro ou uma casa bonita, nem pelo seu emprego. Ele morreu para que você possa ter a chance de mudar o curso de sua vida.
A gloriosa verdade do evangelho é “Porque Deus enviou o seu filho ao mundo não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele”. (João 3: 17)
Deus tomou a iniciativa de salvar a humanidade. O filho redimiu a humanidade através de sua morte na cruz. O julgamento do qual falamos anteriormente, relativo à salvação depende da fé que o homem tem ou não em Jesus Cristo. Porque “Quem crê nele não é condenado; mas quem não crê já está condenado, porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus” (João 3:18).
Não adianta colocar a Fé naquilo que você faz: Inteligência, dinheiro, boas obras, habilidades, bens materiais.
O único caminho que vai te livrar da condenação eterna é crer em Jesus Cristo. Somente Ele pode interceder a Deus para que não sejamos condenados a algo que realmente devemos temer a CONDENAÇÃO ETERNA.
Pense Bem...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente com Responsabilidade. Lembre-se da máxima, o nosso direito termina onde começa o direito do outro. Além de tudo, mesmo que divergentes em opiniões, somos Cristãos.