sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Pais devem orar pelos filhos.



A Premente necessidade da Intercessão pelos jovens. Pais devem orar pelos filhos.
Constantemente nós , crentes em Cristo Jesus ouvimos falar em intercessão.  Ouvimos também que Cristo intercede por nós junto ao Pai. Mas, e nós podemos interceder por nossos domésticos na fé? Por nossos irmãos? E principalmente por nossos filhos?
É preciso ver primeiramente, o que é a intercessão. Interceder é intervir a favor de alguém. Intervir é colocar-se entre duas pessoas ou no meio de uma situação. Quando nós oramos por uma pessoa nós reforçamos para Cristo a necessidade daquela pessoa. Ou pedidos particulares. Tomamos conhecimento de intercessões para prejudicar, e desnecessário é dizer que isto não acontece. Não há maldição sem causa.
O exemplo maior de intercessão vem de Cristo Jesus. Ele orou por Ele, pelos discípulos e pelos futuros crentes. Um número sem contas de jovens tem sido salvos de situações perigosas pelas orações de Pais e Mães nas madrugadas.
Os sinônimos de intercessão são: bramido, clamor, deprecação, exoração, imploração, imprecação, instância,  invocação, obsecração, oração, pedido, pedimento, peditório, petição, prece, reza, rogação, rogativa, rogatória, solicitação, súplica, suplicamento.
Nós pais além dos conselhos, devemos orar para que Deus abra o coração dos nossos filhos. Levantarmos clamor pela vida estudantil. Implorarmos a Deus que o proteja, mesmo nos momentos tresloucados da juventude. Pedirmos insistentemente por eles.
Ser pai e mãe hoje em dia requer que dobremos os nossos joelhos para orarmos pela juventude. Alvo e desejo do príncipe deste mundo.
Está escrito: “Invoca-me no dia da angústia; eu te livrarei e tu me glorificarás” (Salmo 50:15)
No lugar de sofrer, ore. No lugar de preocupar-se, ore. No lugar de brigar, interceda.
“Porque assim diz o Alto, o Sublime, que habita a eternidade, o qual tem o nome de Santo: Habito no alto e santo lugar, mas habito também com o contrito e o abatido de espírito, para vivificar o espírito dos abatidos e vivificar o coração dos contritos.” (Isaias 57:15)
Quando oramos pelos nossos filhos estamos cumprindo o verdadeiro papel de Pai e Mãe.
A recíproca é verdadeira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente com Responsabilidade. Lembre-se da máxima, o nosso direito termina onde começa o direito do outro. Além de tudo, mesmo que divergentes em opiniões, somos Cristãos.