quarta-feira, 25 de julho de 2012

Nós Crentes falamos aleluia.

Nós Crentes Falamos aleluia.
(Irmão Jonas Dias de Souza)

Então os vinte e quatro anciãos e os quatro seres viventes prostraram-se e adoraram a Deus que está assentado no trono, dizendo: Amém. Aleluia!”  Ap 19:4  
É edificante ouvirmos os irmãos louvar a Deus dando Glórias e aleluias.
Mas enquanto Cristãos sabemos o significado desta palavra?
O Dicionário Eletrônico Houaiss registra o seguinte sentido Etimológico para Aleluia: “heb. indeclinável hallelú-yáh 'louvai com júbilo o Senhor' (= Deus, heb. Adonai = Senhor, subentendido Iave, o chamado tetragrama inefável, as quatro letras sagradas que, por isso, não podiam ser ditas); pelo lat. alleluìa ou halleluiah”.
Aleluia é
uma Exclamação de Alegria e Júbilo. Por isto quando durante as fases de nossas vidas  nos regozijamos com a presença de Deus, seja nas palavras das Sagradas Escrituras, nos Cânticos ou nas Orações, exclamamos Aleluia.
Por seu turno o Dicionário da Bíblia de Almeida registra que:  ALELUIA Expressão de louvor a Deus. Em hebraico, haleluyah quer dizer “louvai” (halelu) “ao SENHOR” (Yah). Encontra-se no início e/ou final de vários salmos, chamados de “salmos de aleluia” (104-106; 111-117 menos 114; 135; 146-150). Aparece também no NT (Ap 19.1-6).”
Percebemos que louvar a Deus com Aleluia deve ser com Júbilo. Com Alegria, e principalmente com Gratidão. Aleluia é ainda um “Cântico de Alegria”. E ainda significa o Sábado da Ressurreição. Como crente nós Sabemos que a ressurreição Gloriosa de Cristo Jesus, é o que proporciona o Socorro para as Nossas Almas. A aleluia é a demonstração da Alegria extrema, do regozijo. Mas, ao contrário do que pensam muitos, devemos também nas provas e nas aflições da vida, dar Glórias e aleluias a Deus. Por que isto nos fortalece sobremaneira para vencermos. Grosso modo, é uma ingestão de Vitaminas.
Aleluias ao Deus de Abraão, Isaque e Jacó.
Mas deve ser um Glória Aleluias que sai direto do coração. Se sair só da boca, para que sejamos notados na igreja, ela não tem valor. Aleluia liga-se dr forma íntima ao vocábulo "alegria". Existiria aí um paradoxo? Ao falarmos que o crente deve dar aleluias na tristeza e nas aflições?
A resposta é não! Não existe paradoxo algum.
Segundo Locke, "a alegria é um prazer que a alma ressente quando considera como certa a posse de um bem presente ou futuro; e entramos na posse de um bem quando ele está de tal forma em nosso poder que o podemos gozar sempre que queiramos”[1]
Ora a alegria indescritível da Salvação é tão inerente para o Crente em Cristo Jesus, que mesmo nas aflições ele fala aleluias. Pois não há nada que o separará do Amor de Deus.
O Crente se alegra em meios às aflições da vida graças ao dom gratuito de Deus que é a vida eterna. Ou seja, ele tem certeza de que é um passageiro neste mundo rumo a uma pátria melhor.








[1] Lalande, André. Vocabulário Técnico e Crítico da Filosofia. Martins Fontes, SP, 1999, p40

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente com Responsabilidade. Lembre-se da máxima, o nosso direito termina onde começa o direito do outro. Além de tudo, mesmo que divergentes em opiniões, somos Cristãos.