domingo, 14 de agosto de 2016

O CRESCIMENTO DO AMOR NO CRENTE EM CRISTO JESUS: DO LEITE AO ALIMENTO SÓLIDO.


 
 
 
 
 
O CRESCIMENTO DO AMOR NO CRENTE EM CRISTO JESUS: DO LEITE AO ALIMENTO SÓLIDO.
Jonas Dias de Souza

Inúmeras vezes ouvimos expressões sobre “voltar ao primeiro amor”, mas poucas vezes nos propomos de fato a refletir sobre o assunto. O primeiro amor é aquele momento em que o recém-convertido se descobre como participante da vida na igreja, e não encontra tempo ruim. Vigília de oração, culto ao ar livre, culto de ensino, Escola Bíblica de Férias. Em todas as ações de culto a Deus, o recém-convertido está presente. Mas ainda alimentando com o leite. É neste momento que ele precisa de uma igreja que seja doutrinariamente sadia. Um igreja doutrinariamente sadia é aquela que propicia um discipulado de valor ao novo crente. Lamentavelmente temos tido notícias de “rebatismo”, ou seja, determinadas não estão aceitando o batismo de outras denominações. Isto pra ficar somente em um exemplo de que ter “muito tempo de crente” não significa ser maduro espiritualmente. Vemos “crentes antigos” praticando as mesmas coisas da meninice. O apóstolo Paulo, escreveu aos crentes de Éfeso, que eles deviam crescer no cabeça da igreja que é Cristo Jesus. Antes, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo,
Do qual todo o corpo, bem ajustado, e ligado pelo auxílio de todas as juntas, segundo a justa operação de cada parte, faz o aumento do corpo, para sua edificação em amor.” (Efésios 4.15-16)
Crescer espiritualmente é

sábado, 23 de julho de 2016

CORRENDO DOS MURMURADORES.

                                       

                                                  CORRENDO DOS MURMURADORES.
                                                                                                                                  Jonas Dias de Souza
Descontentamento com tudo e com todos. Descontentamento geral. Pessimismo em todas as áreas da vida. Acreditem! Existem pessoas que nunca estão felizes com nada. Contentamento é uma ação desconhecida na vida de muitas pessoas. Murmura de manhã, de tarde e de noite. Choveu! Reclamam porque queriam o sol. O dia está ensolarado! Reclamam porque queria a chuva. Estão trabalhando! Reclamam que a tarefa está difícil de suportar. Chegou o desemprego! Reclamam a falta do trabalho.
Estão em um fim de relacionamento e reclamam da solidão, mas reclamavam do companheiro. Há solução?

domingo, 17 de julho de 2016

Priorizando formigas e não vendo elefantes.









Priorizando formigas e não vendo elefantes.
Jonas Dias de Souza
“Pedi, e dar-se- vos á; buscai e achareis; batei, e abrir-se vos á. Pois todo o que pede recebe; o que busca encontra; e, a quem bate abrir-se-lhe-á.” (Mateus 7.7-8)


Vamos procurar um novo significado para a palavra preocupação. Sabemos que ela significa: “prevenção, opinião antecipada, ou a primeira impressão que uma coisa fez no ânimo de alguém ou ideia fixa e antecipada que perturba o espírito a ponto de produzir sofrimento moral.” Mas vamos dizer que a preocupação é falta de visão de todas as partes de um problema ou assunto. Ou que a preocupação é uma espécie de cegueira. Preocupar-se somente, sem entrar em ação é entregar-se a uma apatia que pode gerar problemas psicológicos como a depressão. Não digo que

sábado, 9 de julho de 2016

Palavra, costume e tradição: Os novos (velhos) desafios para os crentes.



Palavra, costume e tradição: Os novos (velhos) desafios para os crentes.
                                                                                                                   Jonas Dias de Souza

Que a cultura muda de forma constante é algo que todos sabemos. Costumes sociais também mudam com o passar do tempo. O que em uma época era considerado um tabu, em outras passa a ser normal. Para as gerações de crentes atuais, consideradas os aspectos da comunicação de massa e da capacidade quase interminável de obtenção de informações, estes processos de mudanças culturais são extremamente acelerados. Vivenciamos nas duas últimas décadas uma revolução tecnológica que coloca assuntos em pautas que não existiam nos anos 80. Exemplo disto é questão da telefonia móvel. Hoje o celular do jovem crente serve como uma biblioteca cristã. Não raras vezes vemos “exortações” sobre o uso do celular no culto, mas nem sempre há a reflexão de que esta ferramenta eletrônica é o meio do jovem conduzir a Bíblia. Assim como os livros de papel estão compartilhando espaço para os livros digitais, a Bíblia também é lida nos vários formatos digitais. Compete a cada um, se policiar no sentido de não acessar outros aplicativos que comprometam a adoração.
Outra questão que não abandona a tradição é a questão das

terça-feira, 5 de julho de 2016

A SEGURANÇA NO TEMPLO RELIGIOSO E EM SEU ENTORNO: BREVES CONSIDERAÇÕES.






A SEGURANÇA NO TEMPLO RELIGIOSO E EM SEU ENTORNO: BREVES CONSIDERAÇÕES.
                                                                                                                             Jonas Dias de Souza

“Se o SENHOR não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam; se o SENHOR não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela.” (Salmo 127.1)

Vivemos hoje um clamor por segurança. Seja na rua, em casa e até mesmo nas igrejas. Já tivemos oportunidade de abordar o assunto em artigo anterior e novamente teceremos algumas considerações. O templo religioso precisa ser protegido fisicamente. Não podemos espiritualizar tudo que acontece, obviamente temos ações que são influenciadas pelo inimigo, mas temos aquelas que são frutos da maldade humana e por pessoas debaixo da influência de drogas e álcool. Neste sentido, urge que o corpo dirigente do templo se prepare para oferecer segurança extra aos crentes presentes na reunião. Chamamos de segurança extra, porque entendemos que

sexta-feira, 29 de abril de 2016

SABEDORIA VERSUS CONHECIMENTO: UM CONFLITO A SER ESCLARECIDO









SABEDORIA VERSUS CONHECIMENTO: UM CONFLITO A SER ESCLARECIDO
            Jonas Dias de Souza[1]

            A minha Mãe não teve a oportunidade de freqüentar uma escola. Era classificada como analfabeta segundo os padrões culturais e sociais em que vivemos. Contudo, se é algo que não podemos dizer a respeito dela é que não era sábia. Inúmeras vezes proibiu amizades minhas com “uns caras legais” e que posteriormente mostraram que ela tinha razão em proibir a convivência. Não saber ler e escrever não significa ser desprovido de sabedoria. Conhecimento e sabedoria não são a mesma coisa, mesmo que possam ser relacionados. Um homem que não teve a possibilidade de receber a instrução formal pode ser infinitamente superior em sabedoria a um erudito. Através da freqüência aos educandários podemos adquirir conhecimento, mas a sabedoria tem a ver com o conhecimento intuitivo das coisas e situações.
            Tive o prazer de conviver com um Pastor que também não tinha estudo, e tinha até uma dificuldade de leitura, mas quando se punha a explicar as passagens do culto prendia toda a platéia, posso imaginar muitos se perguntando como podia tal fato se suceder. Se o conhecimento é ligado à teoria, a sabedoria é ligada à prática. Talvez seja por isto que a cultura oriental valoriza a figura do idoso, do ancião, elevando-o a um patamar de respeito. Embora, sabemos que a idade não signifique necessariamente sabedoria.
            Na vida Cristã temos como adquirir sabedoria através da

COMO COMBATER A ANSIEDADE E A CORRERIA, E SENTIMENTOS PERTURBADORES COM PRINCÍPIOS BÍBLICOS?








COMO COMBATER A ANSIEDADE E A CORRERIA, E SENTIMENTOS PERTURBADORES COM PRINCÍPIOS BÍBLICOS?
            Jonas Dias de Souza[1]
            Que vivemos em uma época acelerada é lugar comum.  Sabemos o quanto a vida neste século presente está correndo até mesmo nas pequenas cidades. Penso que um dos grandes fatores para estas “cabeças quentes” é o excesso de informação que temos ao nosso dispor. Recebemos uma enorme variedade de notícias policiais, políticas, econômicas, escolares, sem, contudo, processarmos estas informações. Temos um cérebro trabalhando em excesso. Este trabalho em excesso do cérebro com vistas a processar e organizar o que recebe gera um estado de ansiedade. Em Segurança Pública temos o que chamamos de Segurança Subjetiva, ou seja, assistimos a notícia de um crime a centenas de quilômetros e o processamos como se estivesse ocorrendo na vizinhança. Este trabalho excessivo do cérebro, comparando com um carro, é como se colocássemos o motor em altíssimas rotações na primeira marcha, chega a um ponto que atingiremos o vermelho, o motor irá fundir. O contrário também é verdade, uma marcha alta com velocidade baixa, deixa o motor desequilibrado. Com nosso cérebro não é diferente. Excesso de informações sem trabalhar gera um desequilíbrio mental.  Há uma solução isto dentro de princípios cristãos?
            A Bíblia fala de um pastor que tomou sobre si as nossas dores. O profeta Isaías no capitulo 53 de seu livro, cerca de 700 anos antes de Cristo, profetizou para qual motivo seria a vinda do Messias.  Para trazer a salvação, libertar os cativos. Estamos cativos das ansiedades e das correrias. Nem tudo que sofremos pode ser considerado como oriunda do pecado. Vivemos enquanto crentes a inserção num mundo de corre-corre tamanho que nos atinge assim como aos que ainda não conheceram a Cristo. A vantagem que temos enquanto conhecedores da vida em Cristo é saber que temos um refúgio na angústia. O salmo 91 fala justamente disto, do refúgio que temos na angústia. Portanto a ansiedade, a depressão e a “cabeça quente” devem ser combatidas com a ajuda que vem do alto que é a presença do Espírito Santo. Ajuda do alto é diferente de auto-ajuda. Enquanto na ajuda do alto nos colocamos diante do trono de Deus e pedimos para ele nos ajudar em nossas fraquezas, na auto-ajuda tentamos vencer os nossos problemas mudando nossa forma de pensar. Mas como mudar a  nossa forma de pensar se estamos com o pensamento em alta velocidade e não conseguimos organizar as idéias? O princípio da leitura da Bíblia é essencial para começarmos a entrar nos eixos. Precisamos desligar a televisão e ligar a Bíblia.  Não sejamos radicais a ponto de nos desligarmos do mundo ao nosso redor, não é nada disto. Ocorre que em meio a um deserto de notícias ruins, devemos selecionar aqueles programas que edificam (coisa rara hoje em dia porque até os programas das igreja estão ruins) e dedicar mais tempo para a comunhão com Deus através da leitura da Bíblia. Na Bíblia Deus revela o Plano dele para